o-abismo

O Abismo é o filme de desastre baseado em fatos reais que divide opiniões

O filme sueco “O Abismo” rapidamente conquistou um lugar no Top 10 da Netflix, mas será que vale a pena assistir? Baseado parcialmente em eventos reais, o longa acompanha uma cidade mineradora em crise, mas nem todos ficaram convencidos.

+ Quer ganhar um teste de até 1 MÊS GRÁTIS DE STREAMING? Clique Aqui e aproveite!

Sinopse e Contexto de O Abismo

“O Abismo” se passa na cidade sueca de Kiruna, onde um terremoto em 2020 ameaçou a estabilidade das minas locais. É neste cenário que acompanhamos Frigga Vibenius (Tuva Novotny), a chefe de segurança das minas, em meio a um divórcio complicado e ao reaparecimento inesperado de seu namorado, Dabir (Kardo Razzazi). Em meio a todo este drama pessoal, seu filho desaparece e novos tremores põem toda a cidade em perigo.

Reações Mistas no Rotten Tomatoes

Embora popular na Netflix, “O Abismo” ainda não tem uma avaliação consolidada dos críticos no Rotten Tomatoes. Já a avaliação do público não é tão positiva, atualmente com apenas 22% de aprovação. O filme foi descrito como “razoável”, mas criticaram duramente a atuação central, o romance pouco convincente e uma trama previsível demais.

A tentativa de criar suspense se mostrou cansativa, com personagens pouco relacionáveis e motivações questionáveis. Mesmo os aspectos reais da história parecem perder força ao longo da narrativa fictícia, o que leva a um final pouco impactante.

Vale a Pena? Depende…

As críticas mistas não são unanimidade. Alguns elogiam os efeitos especiais e consideram o filme uma opção leve para quem curte filmes de desastres. Já os críticos concordam com o público sobre os personagens rasos, o ritmo que sofre com a mistura de drama e ação, e a trama previsível.

“O Abismo” pode entreter os fãs do gênero de filmes de catástrofe, especialmente aqueles que gostam de uma abordagem realista e sem exageros. No entanto, se você não é tão chegado no estilo ou curte enredos surpreendentes, a previsibilidade e os personagens mal desenvolvidos podem tornar a experiência frustrante.

Gostou do nosso conteúdo? Acompanhe-nos no Google News e não perca nenhuma notícia.

Magui Schneider

Magui Schneider

Bacharel em Psicologia pela Faculdade IENH; especialista em Saúde Mental e Atenção Psicossocial pela Universidade Estácio de Sá.

Fã de filmes e séries investigativos, suspense psicológico, comédias, dramas e ação.

Minhas séries favoritas são La Casa de Papel, The Sinner, Sense8, Stranger Things, O Mundo Sombrio de Sabrina, Black Mirror, Lúcifer, Orange Is The New Black, Vis a Vis, Desejo Sombrio, Três Vidas, entre outras.

Já meus filmes favoritos são Jurassik Park, Bird Box, O Limite da Traição, Imperdoável, entre outros.
Amo os filmes de ação com The Rock.

Para relaxar, gosto de uma boa comédia pastelão, incluindo As Branquelas e Os Farofeiros. E como fã incondicional de Paulo Gustavo, sou muito fã de todos os filmes "Minha Mãe é uma Peça".