avatar-james-cameron

A Obsessão de James Cameron com Avatar e suas consequências

Os fãs de ficção científica têm muitos filmes de “Avatar” pela frente, agora que James Cameron confirmou seus planos de longo prazo para a franquia. No entanto, a dedicação do diretor a essa série de filmes pode ser um problema para o gênero como um todo.

+ Quer ganhar um teste de até 1 MÊS GRÁTIS DE STREAMING? Clique Aqui e aproveite!

O Apelo de Avatar

Não há dúvida de que a franquia “Avatar” revolucionou os efeitos especiais e expandiu as possibilidades da cinematografia. Seu visual deslumbrante e sua construção imersiva de mundo são bukti do talento visionário de James Cameron. Contudo, sua agenda lotada com as sequências de Avatar até 2031 levanta a questão: que outras histórias inovadoras de ficção científica poderíamos estar perdendo?

James Cameron não é apenas o cara por trás de “Avatar”. Ele é o diretor que nos trouxe “O Exterminador do Futuro” e “Alien” – filmes icônicos que moldaram o curso da ficção científica no cinema. É uma pena que sua energia criativa, que poderia estar gerando a próxima geração de clássicos da ficção científica, esteja totalmente canalizada em sequências.

Quando um mestre como Cameron dedica uma parte tão significativa de sua carreira a uma única franquia, por mais amada que seja, parece uma oportunidade perdida para todo o gênero. Imagine quantos filmes impressionantes ele poderia estar criando: mundos, conceitos futuristas e histórias que desafiem a nossa percepção do futuro.

Existe uma Solução?

Infelizmente, há pouco que os fãs possam fazer. Cameron tem uma paixão clara por Pandora. Talvez a esperança seja que o sucesso de “Avatar” inspire uma nova onda de cineastas ambiciosos, preenchendo um possível vazio e levando o gênero ainda mais longe.

Enquanto certamente apreciaremos as próximas sequências de “Avatar”, é difícil não sentir um pouco de decepção pelo fato de o imenso talento de James Cameron estar concentrado em apenas um pequeno canto do universo da ficção científica. O tempo irá revelar que histórias inovadoras da sci-fi poderíamos estar perdendo.

Gostou do nosso conteúdo? Acompanhe-nos no Google News e não perca nenhuma notícia.

Magui Schneider

Magui Schneider

Bacharel em Psicologia pela Faculdade IENH; especialista em Saúde Mental e Atenção Psicossocial pela Universidade Estácio de Sá.

Fã de filmes e séries investigativos, suspense psicológico, comédias, dramas e ação.

Minhas séries favoritas são La Casa de Papel, The Sinner, Sense8, Stranger Things, O Mundo Sombrio de Sabrina, Black Mirror, Lúcifer, Orange Is The New Black, Vis a Vis, Desejo Sombrio, Três Vidas, entre outras.

Já meus filmes favoritos são Jurassik Park, Bird Box, O Limite da Traição, Imperdoável, entre outros.
Amo os filmes de ação com The Rock.

Para relaxar, gosto de uma boa comédia pastelão, incluindo As Branquelas e Os Farofeiros. E como fã incondicional de Paulo Gustavo, sou muito fã de todos os filmes "Minha Mãe é uma Peça".