x-Men_97

X-Men 97: A Combinação Explosiva de Wolverine e Gambit

O trailer de “X-Men 97” finalmente chegou, e com ele, uma cena eletrizante que combina os poderes de Wolverine e Gambit de maneira épica. Mais do que um momento incrível de trabalho em equipe, essa cena representa uma homenagem profunda ao legado dos X-Men nos quadrinhos.

+ Quer ganhar um teste de até 1 MÊS GRÁTIS DE STREAMING? Clique Aqui e aproveite!

Retomando a História de X-Men 97

A série animada “X-Men 97” retoma as aventuras da equipe mutante de onde a série original dos anos 90 parou. Com a morte do Professor Xavier e Magneto assumindo o comando, os X-Men se preparam para novos desafios, utilizando seus poderes de maneiras inovadoras.

No final do trailer, Gambit monta nas costas de Wolverine enquanto carrega as garras de Logan com energia cinética. Essa combinação, apelidada de “Cortando o Baralho” pelos fãs, é uma clara referência ao conceito de “circuitos mutantes” dos quadrinhos.

Circuitos Mutantes: Uma Tradição X-Men

Os X-Men sempre se destacaram pelo trabalho em equipe e pelas combinações estratégicas de seus poderes. O “Fastball Special”, onde Colossus lança Wolverine contra seus oponentes, é um exemplo clássico dessa sinergia.

No entanto, “Cortando o Baralho” vai além de uma simples combinação de poderes. A cena representa uma homenagem à tradição dos circuitos mutantes e à importância do trabalho em equipe na história dos X-Men.

Nos quadrinhos, o conceito de circuitos mutantes foi explorado de forma mais profunda, transformando-se em uma tecnologia formal. Em Krakoa, a nação mutante, o grupo “Os Cinco” utiliza seus poderes combinados para ressuscitar mutantes mortos.

O Futuro das Combinações

A cena de “Cortando o Baralho” no trailer de “X-Men 97” é um prenúncio empolgante de que a série explorará ainda mais as sinergias entre os poderes dos mutantes. Podemos esperar combinações inovadoras e estratégias complexas que levarão a equipe a novos patamares.

“Cortando o Baralho” é mais do que uma cena emocionante. É uma homenagem ao legado dos X-Men, um símbolo do trabalho em equipe e um convite para os fãs se aventurarem em um universo de combinações mutantes ilimitadas em “X-Men 97”.

Magui Schneider

Magui Schneider

Bacharel em Psicologia pela Faculdade IENH; especialista em Saúde Mental e Atenção Psicossocial pela Universidade Estácio de Sá.

Fã de filmes e séries investigativos, suspense psicológico, comédias, dramas e ação.

Minhas séries favoritas são La Casa de Papel, The Sinner, Sense8, Stranger Things, O Mundo Sombrio de Sabrina, Black Mirror, Lúcifer, Orange Is The New Black, Vis a Vis, Desejo Sombrio, Três Vidas, entre outras.

Já meus filmes favoritos são Jurassik Park, Bird Box, O Limite da Traição, Imperdoável, entre outros.
Amo os filmes de ação com The Rock.

Para relaxar, gosto de uma boa comédia pastelão, incluindo As Branquelas e Os Farofeiros. E como fã incondicional de Paulo Gustavo, sou muito fã de todos os filmes "Minha Mãe é uma Peça".