o paciente perdido

O filme O Paciente Perdido é baseado em fatos reais?

Suspense recém estreou no catálogo da Netflix

O Paciente Perdido mal estreou pela Netflix e já alcançou o ranking de filmes mais assistidos do serviço de streaming. Com direção de Christophe Charrier, o suspense psicológico apresenta um homem que acorda depois de três anos em estado de coma. Contudo, ele precisa lembrar de memórias do passado para descobrir o que aconteceu com a sua família.

Portanto, qual a origem por trás da trama? Como um suspense psicológico sobre crimes, entenda se O Paciente Perdido adapta alguma história real. Assista à produção francesa está disponível no catálogo da Netflix. Por fim, assista ao trailer abaixo.

+ Quer assistir HBO Max e a plataforma Paramount+ de graça por até 1 mês? Clique Aqui e aproveite!

Trailer oficial

O Paciente Perdido baseia-se em alguma história real?

Em suma, a trama de O Paciente Perdido acompanha Thomas (Txomin Vergez), que ao lado da família foi encontrado esfaqueado. Ele foi o único a sobreviver ao incidente, mas ficou em coma durante três anos. Quando acordou, recebeu ajuda da terapeuta Anna Kieffer (Clotilde Hesme) para recuperar as memórias da noite da tragédia e descobrir o assassino da família.

Apesar de parecer possível, O Paciente Perdido não se baseia em nenhuma história real. O roteiro surgiu do próprio diretor, Christophe Charrier. Contudo, este não foi o primeiro filme do diretor. Ele participou também de Jonas (2018), longa-metragem que também está disponível na Netflix.

A história de O Paciente Perdido surgiu a partir de uma obra de mesmo título, do quadrinista francês Timothé Le Boucher, de 2019. Portanto, o novo suspense da Netflix adapta uma história de outro material, que também não se baseia em fatos reais. Apesar disso, o filme retrata a busca de um filho por respostas sobre a morte da família.

Gostou do nosso conteúdo? Acompanhe a gente no Google News e não perca uma matéria do nosso site.

Victor Eduardo

Victor Eduardo

Victor Eduardo é jornalista formado pela PUC do Rio Grande do Sul desde agosto de 2021! Ao todo, tem experiência em reportagem, comunicação institucional e assessoria de imprensa. Atualmente, divide o tempo de trabalho com a leitura e com a cozinha, hobby que desenvolveu durante a pandemia por Covid-19. Atua como jornalista sob o registro profissional 20810/RS.