Jurassic World 4

Jurassic World 4: reboot já mostra problemas antes mesmo de começar

Jurassic World 4 foi confirmado. Porém, o reboot de 2025 parece destinado ao desastre devido aos desenvolvimentos nos bastidores.

Apesar do potencial financeiro de “Jurassic World 4”, vários pontos preocupam quanto ao anunciado reboot da franquia. Abaixo, confira todos os detalhes.

+ Quer ganhar um teste de até 1 MÊS GRÁTIS DE STREAMING? Clique Aqui e aproveite!

Quais os problemas de Jurassic World 4?

  • Recepção Crítica Fraca: As sequências de “Jurassic World” foram massacradas pela crítica. E isso, pode comprometer as expectativas do público e tornar o novo filme menos atrativo.
  • Retorno do Roteirista Original: Embora David Koepp seja uma adição positiva, sua escrita não é garantia de sucesso e não resolve os problemas estruturais vistos nos filmes recentes.
  • Prazo Apertado: Com estreia anunciada para julho de 2025, porém sem diretor ou elenco definidos, é bem improvável que o cronograma atual do reboot seja respeitado.
  • Renovação sem Elenco Familiar: Apesar do elenco “zerado” parecer positivo, implica dificuldades em atrair grandes nomes num espaço curto de tempo e sem personagens carismáticos já conhecidos para “ancorar” o interesse do público.
  • Queda de Qualidade: Os lançamentos da franquia vêm caindo em repercussão, e apostar apenas no apelo financeiro do nome “Jurassic World” é uma proposta de risco sem a presença de elementos renovadores e atrativos.

A Universal não deve apressar a produção

Focada em replicar o sucesso bilionário das sequências criticamente ruins, a Universal talvez subestime o quanto público percebe essa queda de qualidade. Arriscar a produção de “Jurassic World 4” às pressas é uma péssima aposta.

Em vez de precipitação, o reboot seria melhor servido por um investimento cuidadoso:

  • Diretor(a) forte e com ideias próprias;
  • Elenco carismático, diverso e interessante;
  • História sólida, respeitando o legado da franquia mas não presa a soluções ultrapassadas;
  • Tempo adequado para desenvolver produção, pós-produção e campanhas de divulgação.

Gostou do nosso conteúdo? Acompanhe-nos no Google News e não perca nenhuma notícia.

Magui Schneider

Magui Schneider

Bacharel em Psicologia pela Faculdade IENH; especialista em Saúde Mental e Atenção Psicossocial pela Universidade Estácio de Sá.

Fã de filmes e séries investigativos, suspense psicológico, comédias, dramas e ação.

Minhas séries favoritas são La Casa de Papel, The Sinner, Sense8, Stranger Things, O Mundo Sombrio de Sabrina, Black Mirror, Lúcifer, Orange Is The New Black, Vis a Vis, Desejo Sombrio, Três Vidas, entre outras.

Já meus filmes favoritos são Jurassik Park, Bird Box, O Limite da Traição, Imperdoável, entre outros.
Amo os filmes de ação com The Rock.

Para relaxar, gosto de uma boa comédia pastelão, incluindo As Branquelas e Os Farofeiros. E como fã incondicional de Paulo Gustavo, sou muito fã de todos os filmes "Minha Mãe é uma Peça".