Você perdeu a história de vilão mais trágica de The Walking Dead

Fear the Walking Dead, conhecida por seus vilões complexos, apresenta Jason Riley como um antagonista que vai além dos estereótipos. Sua história de fundo, revelada ao longo da sexta temporada, lança luz sobre as razões por trás de suas ações obstinadas e fanáticas. Neste artigo, exploraremos como a trama de Riley se desenrola, desde sua introdução como mais um antagonista até a revelação de seu passado trágico, redefinindo sua posição na narrativa.

+ Quer ganhar um teste de até 1 MÊS GRÁTIS DE STREAMING?  e aproveite!

O Passado Desconhecido de Riley

Quando conhecemos Riley na 6ª temporada de Fear the Walking Dead, ele se encaixa no molde clássico de antagonistas da franquia: cruel, manipulador e ameaçador. No entanto, sua ligação com o culto liderado por Theodore “Teddy” Maddox adiciona camadas intrigantes à sua vilania.

Enquanto Teddy é extravagante em seus planos de destruição em massa, Riley exibe uma devoção fervorosa e desesperada. Essa contradição intrigante levanta a questão: o que motiva Riley a seguir Teddy com tanta devoção?

A Revelação da Chave e a Conexão com o Submarino

A trama se desenrola quando descobrimos que Riley está atrás da segunda chave necessária para lançar ogivas nucleares do USS Pennsylvania. Sua obsessão com o submarino não é apenas um capricho; é revelado no webisode “Dead In The Water”.

Aqui, conhecemos o passado de Riley como Oficial de Armas no USS Pennsylvania, onde ele guardava uma das chaves. A tragédia se instaura quando seu recém-nascido filho e esposa são mortos por walkers. E isso, leva a uma sequência de eventos que moldaria o destino sombrio de Riley.

A Humanização de um Vilão

O webisode “Dead In The Water” desempenha um papel crucial ao humanizar Jason Riley, destacando sua trajetória antes do apocalipse. O público descobre sua luta para equilibrar a paternidade e o dever militar, culminando na decisão devastadora de não disparar mísseis em Chicago para evitar a morte de sua família.

Esses eventos traumáticos explicam a vulnerabilidade de Riley diante das persuasões genocidas de Teddy. Embora suas ações não sejam justificadas, a compreensão de seu sofrimento acrescenta uma dimensão emocional à trama. A relação entre Riley e Teddy se torna uma fascinante contradição. Enquanto Teddy representa o mal puro e irrevogável, Riley emerge como uma tragédia humana.

A história de ambos destaca um tema recorrente em The Walking Dead: muitos dos monstros do apocalipse são criados, não nascidos. Embora Riley tenha sucumbido à retórica genocida de Theodore, sua história trágica ressalta que, em meio ao caos, há mais tragédia do que maldade genuína.

Por fim, a trajetória de Jason Riley em Fear the Walking Dead transcende o estigma do típico vilão. Seu passado trágico, revelado de maneira comovente, adiciona nuances à narrativa, desafiando a percepção dos espectadores sobre o que constitui um antagonista. À medida que a 6ª temporada avança, a complexidade de Riley como personagem oferece uma reflexão sobre a natureza humana em um mundo pós-apocalíptico, onde as escolhas difíceis moldam o destino dos sobreviventes.

Gostou do nosso conteúdo? Acompanhe-nos no Google News e não perca nenhuma notícia.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Você pode cancelar, se desejar. Aceitar