duna_parte_2_diretor

Duna: Parte 2 | Diretor Revela Personagem Mais Difícil de Cortar

Mesmo com dois filmes, cada um com mais de duas horas de duração, o diretor Denis Villeneuve não conseguiu trazer todos os elementos do livro “Duna“, para a tela. Em uma entrevista para a revista Entertainment Weekly, o cineasta revelou o corte mais difícil que teve que fazer do material original.

Duna: Parte 2” não tem medo de fazer mudanças na história original de Herbert. A guerreira fremen Chani (Zendaya), por exemplo, é muito mais independente no novo filme do que no livro. Ela expressa sua oposição à ascensão de seu amante, Paul Atreides (Timothée Chalamet), ao status de messias fremen, ao invés de permanecer leal ao seu homem. A irmã de Paul, Alia, aparece apenas como um feto e como uma visão de seu eu mais velho em um sonho.

Vários personagens que desempenham papéis importantes na segunda metade de “Duna” de Herbert não aparecem na tela em “Duna: Parte 2“. Embora Lea Seydoux apareça como Lady Margot Fenring, uma agente do Bene Gesserit, nunca conhecemos seu marido, o Conde Fenring. No livro, ele é um poderoso amigo do Imperador. Os espectadores também não veem mais nada do mentor de Paul, Thufir Hawat, no segundo filme de Villeneuve. E isso, mesmo que no livro ele sobreviva ao massacre da Casa Atreides pela Casa Harkonnen.

A Difícil Escolha de Cortar Personagens em Duna: Parte 2

“Uma das escolhas mais difíceis para mim neste filme foi Thufir Hawat,” admite Villeneuve. “Ele é um personagem que eu amo absolutamente, mas decidi desde o início que estava fazendo uma adaptação Bene Gesserit. Isso significava que os Mentats não estão tão presentes como deveriam ser, mas é a natureza da adaptação.”

Os Mentats são, essencialmente, computadores humanos. No mundo de “Duna“, a inteligência artificial há muito tempo foi destruída e proibida em uma campanha conhecida como a Jihad Butleriana. Hawat era o Mentat da Casa Atreides. Em 2021, vimos seus poderes em ação quando o Duque Leto Atreides se perguntou em voz alta quanto dinheiro foi gasto na delegação imperial anunciando seu novo governo de Arrakis; os olhos de Hawat voltaram para trás enquanto ele fazia os cálculos. Mas há apenas espaço para tantos personagens, mesmo com 150 minutos de duração.

Como Villeneuve afirma, o filme se concentra mais nas maquinações do Bene Gesserit. Se o diretor conseguir realizar sua ambição de fazer um terceiro filme baseado em “Messias de Duna” de Herbert, podemos esperar ver mais dos Bene Gesserit enquanto tentam manipular o novo regime imperial de Paul de dentro e de fora; tanto Irulan quanto Mohiam desempenham papéis importantes nessa história. Enquanto isso, os fãs terão que se contentar com a ausência desses Mentats no segundo filme de “Duna“.

Gostou do nosso conteúdo? Acompanhe-nos no Google News e não perca nenhuma notícia.

Magui Schneider

Magui Schneider

Bacharel em Psicologia pela Faculdade IENH; especialista em Saúde Mental e Atenção Psicossocial pela Universidade Estácio de Sá.

Fã de filmes e séries investigativos, suspense psicológico, comédias, dramas e ação.

Minhas séries favoritas são La Casa de Papel, The Sinner, Sense8, Stranger Things, O Mundo Sombrio de Sabrina, Black Mirror, Lúcifer, Orange Is The New Black, Vis a Vis, Desejo Sombrio, Três Vidas, entre outras.

Já meus filmes favoritos são Jurassik Park, Bird Box, O Limite da Traição, Imperdoável, entre outros.
Amo os filmes de ação com The Rock.

Para relaxar, gosto de uma boa comédia pastelão, incluindo As Branquelas e Os Farofeiros. E como fã incondicional de Paulo Gustavo, sou muito fã de todos os filmes "Minha Mãe é uma Peça".