uma-questao_de_quimica

Uma Questão de Química: Por que Elizabeth chama seu cachorro de Six Thirty?

Na série “Uma Questão de Química“, da Apple TV+, somos levados a uma emocionante jornada ao lado de Elizabeth Zott, uma mulher destemida navegando em um mundo dominado por homens. Ao longo dessa trajetória, ela enfrenta desafios significativos, mas encontra apoio e amor em pessoas que a incentivam a superar todas as adversidades. Um fiel companheiro nessa jornada é seu cachorro, carinhosamente chamado de Six-Thirty. Mas por que esse nome? Vamos explorar a fascinante história por trás dessa escolha.

O Inusitado Nome: Six-Thirty

uma-questao_de_quimica
Imagem: Apple | Edição: Minha Série Favorita

Quando perguntada por Calvin sobre o nome de seu cão, Elizabeth prontamente responde: “Six-Thirty”. Dada sua profissão de química, ele supõe que se refere aos elementos Carbono e Zinco, cujos números atômicos são seis e trinta, respectivamente.

Contudo, Elizabeth revela que a escolha está mais relacionada ao tempo do que à tabela periódica. Ela batiza o cachorro de Six-Thirty porque todas as manhãs ele a acorda precisamente às 6h30, como um relógio.

Uma Perspectiva Singular

A curiosidade em torno do nome do cachorro não é surpreendente, pois reflete diretamente sua personalidade. No livro que serviu de base para a série da Apple TV+, temos uma perspectiva única do cão, que acredita que seu nome é Six-Thirty porque foi nesse horário que ele se tornou parte da família de Elizabeth. A série adapta alguns detalhes, introduzindo Six-Thirty mais cedo na trama.

No livro, quando Elizabeth e o cachorro se encontram, ela e Calvin já estão profundamente apaixonados e compartilham um lar. O encontro entre ela e o cachorro ocorre enquanto ela está a caminho de casa, e ele a segue. Ao chegar em casa, Calvin pergunta as horas, e ela responde: “Six-Thirty”. A partir desse momento, o cachorro passa a ser chamado de Six-Thirty, marcando o instante em que se tornaram uma verdadeira família.

A Origem Real de Six-Thirty

A autora Bonnie Garmus revelou em entrevistas que Six-Thirty é o único personagem na história inspirado em um animal de sua própria vida. Ela baseou o cão fictício em seu próprio companheiro, Friday. “Friday era um cachorro muito inteligente. Ela tinha sido maltratada, mas conseguia aprender e conhecia muitas palavras”, compartilhou Garmus.

Ela destacou ainda que Friday até entendia palavras em idiomas estrangeiros, como o alemão. Essa mesma inteligência é atribuída a Six-Thirty, refletindo a crença de que uma pessoa como Elizabeth jamais subestimaria a inteligência de qualquer ser, mesmo que fosse um cachorro.

O nome Six-Thirty em “Lições de Química” vai além de uma simples designação. Ele encapsula a rotina e a conexão única entre Elizabeth e seu fiel companheiro. Essa escolha singular ressoa com a personalidade e a jornada da protagonista, adicionando camadas de significado à narrativa.

Gostou do nosso conteúdo? Acompanhe-nos no Google News e não perca nenhuma notícia.

Magui Schneider

Magui Schneider

Bacharel em Psicologia pela Faculdade IENH; especialista em Saúde Mental e Atenção Psicossocial pela Universidade Estácio de Sá.

Fã de filmes e séries investigativos, suspense psicológico, comédias, dramas e ação.

Minhas séries favoritas são La Casa de Papel, The Sinner, Sense8, Stranger Things, O Mundo Sombrio de Sabrina, Black Mirror, Lúcifer, Orange Is The New Black, Vis a Vis, Desejo Sombrio, Três Vidas, entre outras.

Já meus filmes favoritos são Jurassik Park, Bird Box, O Limite da Traição, Imperdoável, entre outros.
Amo os filmes de ação com The Rock.

Para relaxar, gosto de uma boa comédia pastelão, incluindo As Branquelas e Os Farofeiros. E como fã incondicional de Paulo Gustavo, sou muito fã de todos os filmes "Minha Mãe é uma Peça".