uma-quedinha-de-natal

Uma Quedinha de Natal: O novo filme da Netflix vale a pena?

Após 10 anos longe das telinhas, Lindsay Lohan retornou no filme Uma Quedinha de Natal da Netflix. Mas afinal, vale a pena assistir?

Depois que Lindsay Lohan se retirou da vida pública devido a problemas particulares, agora ela resolveu voltar às telinhas, depois de 10 anos. Uma Quedinha de Natal é apenas o primeiro filme de uma série de colaborações da Netflix, em que Lindsay Lohan deve atuar.

Mas ao invés de fazer um grande retorno com uma performance de atuação descarada ou surpreendente, o novo trabalho é mais provável que definhe com os outros filmes de Natal verde-vermelho intercambiáveis na Netflix, que você apenas clica na época de Natal.

Diante disso, será que vale a pena assistir a produção? Descubra a seguir.

O que está em alta na Netflix? TOP 10 de filmes e séries

Sobre o que fala o filme Uma Quedinha de Natal?

Sierra Belmont (Lindsay Lohan) está vivendo a melhor fase da sua vida. Ela é uma rica herdeira de hotel, muito mimada e não precisa se preocupar com mais nada além de sua próxima festa. Ela é como se fosse uma espécie de paródia de Paris Hilton nos anos 2010.

Mas então o pedido de casamento do seu mimado e insuportável namorado influenciador Tad (George Young) dá errado, Sierra cai e perde a memória. Mas ao invés de procurá-la ao pé da montanha, seu noivo prefere voltar aos stories do Instagram. E é assim que o charmoso dono da pousada Jake (Chord Overstreet) encontra-a meio consciente na neve.

Jake é viúvo e dirige o pequeno “Cama e Café da Manhã”, que ameaça entrar em colapso porque ele não recebeu um empréstimo do pai de Sierra. Ele leva Sierra (que agora se chama “Sarah”) com ele, com a condição de que ela ajude um pouco no “Cama e Café da Manhã”. Claro, o viúvo também tem uma filha sábia que tenta juntá-los até o final do filme.

Ao comparar com outros filmes de Natal da Netflix, Uma quedinha de Natal é relativamente manso. Não há terras inventadas, nem cavaleiros amaldiçoados, nem vilões exagerados interpretados pela mesma pessoa. Mas talvez esse seja exatamente o problema com este filme da Netflix.

Afinal, o filme vale a pena?

Em suma, o filme é agradável e decente – certamente algo que você pode assistir enquanto assa biscoitos (ou se recuperar de comê-los) durante a temporada de Natal. Lindsay Lohan até faz graça quando luta contra guaxinins e banheiros. E o acidente que resulta em sua amnésia não é de forma alguma para ser levado a sério.

Entretanto, não podemos também dizer que o filme é muito bom, pois parece que tem algo faltando. Que tal uma cena de karaokê que lembra a era “Garota Malvada” de Lindsay Lohan? Ela até cantou “Jingle Bell Rock” para a trilha sonora. E há também, a atuação de Lindsay Lohan: ela não poderia ter recebido um papel mais ingrato.

Como uma rica herdeira de hotel, ela tinha pelo menos algum caráter, mas depois da amnésia, ela é simplesmente uma folha de papel em branco. Sem emoções especiais, sem motivação – ela apenas sorri e depois tem a síndrome de Estocolmo quando seu salvador lhe explica como fazer uma cama.

Por fim, vamos ver o que as próximas colaborações da Netflix com a Lindsay Lohan têm reservado para nós. E mais: espero que de falto, ela possa mostrar seu talento de atriz.

Magui Schneider

Magui Schneider

Bacharel em Psicologia pela Faculdade IENH; especialista em Saúde Mental e Atenção Psicossocial pela Universidade Estácio de Sá.

Fã de filmes e séries investigativos, suspense psicológico, comédias, dramas e ação.

Minhas séries favoritas são La Casa de Papel, The Sinner, Sense8, Stranger Things, O Mundo Sombrio de Sabrina, Black Mirror, Lúcifer, Orange Is The New Black, Vis a Vis, Desejo Sombrio, Três Vidas, entre outras.

Já meus filmes favoritos são Jurassik Park, Bird Box, O Limite da Traição, Imperdoável, entre outros.
Amo os filmes de ação com The Rock.

Para relaxar, gosto de uma boa comédia pastelão, incluindo As Branquelas e Os Farofeiros. E como fã incondicional de Paulo Gustavo, sou muito fã de todos os filmes "Minha Mãe é uma Peça".