toda-luz-que-nao-podemos-ver-final

Toda Luz que Não Podemos Ver: Final Explicado da Série

A série “Toda Luz que Não Podemos Ver“, criada por Steven Knight e Shawn Levy, nos transporta para a França ocupada pelos nazistas durante a Segunda Guerra Mundial. Nesse cenário devastador, conhecemos Werner, um jovem alemão, e Marie-Laure, uma garota francesa cega. Enquanto os bombardeios americanos destroem Saint-Malo, eles encontram consolo e esperança na conexão que surge entre eles. A trama se desenrola em meio à luta pela sobrevivência e a necessidade de escapar das garras nazistas.

Trama de Toda Luz que Não Podemos Ver

A história se inicia com os bombardeios em Saint-Malo, em 1944. Marie-Laure, mesmo diante do caos, envia mensagens codificadas aos bombardeiros americanos, usando um romance de ficção científica em braille. Enquanto isso, Werner, um transcritor de rádio para os nazistas, encontra esperança na voz tranquilizadora de Marie. Através de flashbacks, conhecemos a infância de ambos, onde o professor francês e suas lições sobre luz e esperança deixam uma marca indelével em suas vidas.

Enquanto os adolescentes enfrentam os horrores da guerra, o oficial nazista Reinhold von Rumpel empreende uma busca implacável por Marie. Ele sabe que seu pai, Daniel, um curador de museu, deixou com ela o diamante mais precioso do mundo, o Mar de Chamas. Diz a lenda que ele pode curar qualquer doença, mas também traz desgraça para os entes queridos de quem o toca. A determinação de Marie em proteger a pedra a leva a enfrentar Reinhold e escapar de suas garras.

+ Quer ganhar um teste de até 1 MÊS GRÁTIS DE STREAMING? Clique Aqui e aproveite!

Quando Werner era criança, sua habilidade com o rádio chamou a atenção dos nazistas, que o separaram de sua irmã e o colocaram em uma escola rigorosa. Ele se forma como o melhor da turma, mas anseia por reencontrar sua irmã. No presente, seu superior ameaça matar sua irmã se ele não os levar até Marie. Odiando a si mesmo, mas sem opção, Werner finalmente os conduz até a casa de Marie. Antes que possam entrar, Etienne os confronta, eliminando os nazistas sem ferir Werner, que parece indignado com seus próprios superiores.

A casa onde Marie se refugia pertence a seu tio-avô Etienne, também o professor, e à sua irmã, Madame Manec, ambos membros da Resistência Francesa. Infelizmente, Manec falece pouco antes da chegada dos americanos para libertá-los. Marie é separada de seu pai dias antes de começar a transmitir suas mensagens. Daniel vai a Paris para proteger Marie e despistar os nazistas, que o buscavam por ser o curador do museu e pai da menina cega detentora do diamante.

Sob os cuidados de Etienne, Werner descobre que ele é o professor, o que estreita os laços entre eles. No entanto, a Resistência conhece a extensão da colaboração de Werner com os nazistas e deseja sua morte. No desfecho, Etienne sacrifica sua vida para salvar Werner, enquanto Reinhold se aproxima da casa de Marie.

O Final: Por que Marie Joga o Mar de Chamas no Oceano?

O Mar de Chamas é a pedra mais preciosa da França, cobiçada pelos nazistas para ser levada à Alemanha. Como guardião da pedra, Daniel assume a responsabilidade de garantir que ela não caia em mãos erradas, investindo sua vida nessa missão. Embora se declare um homem racional, ao segurar a pedra, percebe-se nele uma tristeza, como se sentisse a culpa por ter deixado Marie cega aos seis anos, em sua curiosidade por tocar a pedra.

Reinhold, por outro lado, está determinado a adquirir a pedra para Hitler, mas é impulsionado por um motivo pessoal. Sofrendo de uma doença incurável, acredita que apenas a pedra pode curá-lo. Por isso, ele está obcecado em encontrar Marie e até mata Daniel em Paris. Sabe o quanto Daniel ama a filha e que ela é a única pessoa em quem confiaria com um objeto tão precioso.

Reinhold até põe as mãos em Marie no início, mas ela afirma não saber a localização do diamante, o que parece verdadeiro, pois parece surpresa quando Werner o encontra ao lado de Reinhold. Marie conhece a pedra há muito tempo através de seu pai e provavelmente sabe que a única maneira de se livrar da maldição é devolvê-la ao oceano de onde veio. No final, ela percebe que perdeu toda a sua família e todos que amava na guerra, pessoas que tentavam proteger a pedra.

Embora saiba que ela não pode cair nas mãos dos alemães, que poderiam usá-la de maneira errada, também sente que a pedra já causou danos suficientes a todos ao seu redor. Por isso, no desfecho, Marie entende que precisa encerrar a maldição e, com cuidado, leva a pedra para jogá-la no oceano sem tocá-la. Depois que se foi, de certa forma, ela se sente livre, mas também vazia, pois perdeu seu amado pai e toda a sua vida para a pedra.

Marie e Werner Ficam Juntos?

Desde a infância, mesmo sem se conhecerem, Marie e Werner tinham algo em comum: o professor. Enquanto Marie era uma menina cega tentando encontrar seu caminho na vida, tudo parecia escuro para ela, exceto quando ouvia o professor no rádio discutindo a importância da luz, do tipo que não precisa ser visível aos olhos.Para Werner, um órfão alemão sem família além de sua irmã, a voz do professor se tornou uma luz guia, a ponto de ele pensar nele como um pai que nunca teve. O professor entrou na vida de ambos quando precisavam de esperança, e mesmo em sua adolescência, ainda se agarram a essa esperança para sobreviver.

Felizmente para Marie, o professor acaba sendo seu próprio tio-avô, Etienne. Por isso, mesmo com os nazistas ocupando a França, Marie se sente em casa em Saint-Malo, com seu tio, o professor, que lhe parece muito familiar. Da mesma forma, quando as coisas parecem piores na vida de Werner, ele sempre volta para a mesma frequência em que o professor costumava ensinar. Em Saint-Malo, ele ouve Marie na mesma frequência que Etienne usava, e mesmo sem conhecê-la, sente instantaneamente uma conexão e encontra esperança em sua voz.

Werner também conhece Etienne logo fora da casa de Marie, quando está mais do que feliz em se livrar de seu superior nazista, que ameaçava matar Marie. Leva algum tempo, já que a audição de Werner não é tão apurada quanto a de Marie, mas ele percebe pela voz de Etienne que ele é, de fato, o professor que ele sente que conhece a vida toda. Antes de morrer, quando Etienne pede a Werner para proteger Marie, ele sabe que é a coisa certa a fazer, pois já sente uma conexão com ela.

+ Quer ganhar um teste de até 1 MÊS GRÁTIS DE STREAMING? Clique Aqui e aproveite!

Com Reinhold prestes a matar Marie, Werner chega a tempo e menciona o professor para que ela saiba que ele é um aliado. Eles eventualmente se livram de Reinhold, e quando o ataque americano termina, eles têm a oportunidade de discutir sua conexão especial e o respeito que têm por Etienne e por tudo o que ele os ensinou, enquanto se passava por professor. Esta é a primeira vez que Marie ouve falar de Werner, mas ele a ouve na transmissão o tempo todo e desenvolve uma curiosidade sobre sua voz.

Quando tudo o mais está perdido, Marie e Werner dançam juntos ao som da música que o professor costumava tocar quando eram crianças. Ela até o beija, e compartilham um momento lindo, mas sabem que não podem ficar juntos para sempre. Com a promessa de que ele a encontrará na mesma frequência, Werner se entrega às forças americanas. Ele sabe que irá até ela se ela precisar dele e que se entregar aos americanos lhe dará uma chance de uma nova e melhor vida e uma maneira de se reconectar com sua irmã. Assim, no final da série, eles seguem caminhos diferentes, mas não sem criar uma memória para se agarrar.

Após testemunharmos as tumultuadas jornadas de Marie e Werner, é natural que desejemos um final feliz para eles. Torcemos para que se reencontrem e vivam felizes para sempre. A série deixa o futuro deles em incerteza, mas o livro em que a série se baseia apresenta um destino concreto, e não é o final feliz que poderíamos ter esperado. No livro, Werner se entrega aos americanos e adoece gravemente enquanto está na prisão.

Uma noite, delirante, sai do hospital onde está sendo tratado, mas pisa em uma mina terrestre e morre. Marie, por outro lado, continua a viver uma vida plena e trabalha no museu, onde seu pai costumava trabalhar. Ela se reencontra com Werner de certa forma quando sua irmã, Jutta, conhece Marie. A última cena do livro mostra Marie caminhando pelas ruas de Paris com seu neto.

Como Reinhold von Rumpel Morre?

Reinhold von Rumpel foi diagnosticado com uma doença incurável em 1941 e, desde então, como especialista em pedras, começou a procurar o Mar de Chamas. Três anos depois, quando Saint-Malo está sendo bombardeada pelos americanos, ele consegue sobreviver e está desesperado para encontrar Marie. Embora haja morte ao seu redor e quase toda a cidade esteja bombardeada, Reinhold ainda está obcecado pela pedra que pode salvá-lo. Ele acredita que a pedra lhe concederá a imortalidade.

Após tentativas frustradas com moradores locais pouco cooperativos, ele finalmente obtém o endereço de Marie de uma mulher francesa, disposta a compartilhá-lo pelo preço certo. À medida que se aproxima de Marie e a informa sobre a morte de seu pai, Marie está devastada, mas determinada a cumprir a missão deles. Ela sabe que seu pai vive nela e que, mesmo com a vida em perigo, precisa garantir que a pedra não chegue a Reinhold. Após ele explodir a porta para se aproximar dela, Werner chega a tempo e tenta salvá-la. Isso distrai Reinhold de Marie, pois ele vai atrás de Werner para matá-lo.

Com os constantes avisos de Marie, que conhece o som de cada passo de cor, Werner percebe que só tem alguns segundos antes de usar seu melhor amigo, os fios, contra Reinhold para enforcá-lo quando ele se aproximar. Reinhold tem uma arma que dispara aleatoriamente, mas Werner consegue mantê-lo distraído. Isso dá tempo suficiente para Marie descer com sua própria arma para atirar em Reinhold.

É apenas uma má hora para Reinhold, já que ele finalmente avista a pedra escondida no modelo de Daniel, mas suas balas acabam. Marie, que claramente não pode ver, mas é muito boa com vozes, sabe exatamente onde atirar e mata com sucesso Reinhold. Ironicamente, ele expira a poucos centímetros da pedra que nunca chegou a possuir.

Gostou do nosso conteúdo? Acompanhe-nos no Google News e não perca nenhuma notícia.

Magui Schneider

Magui Schneider

Bacharel em Psicologia pela Faculdade IENH; especialista em Saúde Mental e Atenção Psicossocial pela Universidade Estácio de Sá.

Fã de filmes e séries investigativos, suspense psicológico, comédias, dramas e ação.

Minhas séries favoritas são La Casa de Papel, The Sinner, Sense8, Stranger Things, O Mundo Sombrio de Sabrina, Black Mirror, Lúcifer, Orange Is The New Black, Vis a Vis, Desejo Sombrio, Três Vidas, entre outras.

Já meus filmes favoritos são Jurassik Park, Bird Box, O Limite da Traição, Imperdoável, entre outros.
Amo os filmes de ação com The Rock.

Para relaxar, gosto de uma boa comédia pastelão, incluindo As Branquelas e Os Farofeiros. E como fã incondicional de Paulo Gustavo, sou muito fã de todos os filmes "Minha Mãe é uma Peça".