tin_e_tina

Tin e Tina é uma história real? Conheça a verdade por trás desse suspense

Os temas instigantes são equilibrados com o horror e o mistério, que obrigam os espectadores a observarem a natureza da fé.

‘Tin & Tina’, o filme espanhol da Netflix dirigido por Rubin Stein, marca sua estreia na direção de longas-metragens. É estrelado por Milena Smit (‘The Girl in the Mirror’) e Jaime Lorente (‘Money Heist’) nos papéis principais. O thriller psicológico gira em torno do casal Lola e Adolfo, que, após a perda de seus gêmeos ainda não nascidos, adotam duas crianças estranhas de um convento local.

No entanto, suas vidas são interrompidas quando o fanatismo religioso de seus filhos leva a eventos perturbadores. Dados os eventos angustiantes, mas emocionalmente cativantes do filme, os espectadores podem estar buscando detalhes sobre sua inspiração. Se você está se perguntando se ‘Tin & Tina’ é baseado em eventos reais, aqui está tudo o que você precisa saber!

ATENÇÃO: O conteúdo abaixo, contém spoiler!

Não, ‘Tin & Tina’ não é baseado em uma história real. O filme é baseado no curta-metragem de mesmo nome de Rubin Stein, lançado em 2013. Stein adaptou o curta-metragem em um roteiro de longa-metragem que conta uma história fictícia. Ambas as iterações do conceito giram em torno de dois gêmeos órfãos criados em um ambiente religioso estrito.

Em entrevista, o diretor Rubin Stein falou sobre a origem do conceito do filme e detalhou como moldou a narrativa. Segundo Stein, o conceito foi concebido a partir de suas experiências pessoais de infância, principalmente com a religião católica. Stein revelou que, quando criança, ele lia a Bíblia e descobria seus textos complexos. Ele encontrava passagens apavorantes na Bíblia concomitantes de imagens perturbadoras. Isso causou pesadelos em Stein quando criança.

No entanto, ao crescer e reler a Bíblia, ele ouviu que seus sentimentos de terror eram parcialmente derivados de sua inocência infantil. Como resultado, Stein buscou fazer um filme que combina a inocência infantil com religião e horror. Em uma separação, Stein revelou que o conceito do filme foi derivado de seus pensamentos sobre um Deus tirânico e traduziu suas interpretações infantis da Bíblia e o medo resultante para a história do filme.

Religião é o principal tema do filme Tin & Tina

Stein afirmou que a religião é o tema principal do filme e explora o mistério de se Deus existe ou não e os interruptores que ativam e desativam a fé. Isso é representado na história por meio dos personagens principais, Lola e Adolfo, e dos gêmeos Tin e Tin, que têm diferentes níveis de crenças religiosas. Stein também explora os efeitos adversos de seguir os textos da Bíblia de forma literal, levando ao fanatismo religioso. Isso é representado pelas situações dos personagens e suas decisões diante da adversidade.

A premissa básica do filme mostra dois adultos sendo tolerados a uma sequência perturbadora de eventos por crianças. O conceito lembra o filme de terror espanhol de 1976 ‘Quem Pode Matar uma Criança?’, dirigido por Narciso Ibáñez Serrador. Stein citou o filme como uma grande inspiração para ‘Tin & Tina’, juntamente com outros como ‘Os Inocentes’ (2021), dirigido por Eskil Vogt, e ‘Boa Noite, Mamãe’ (2014), dirigido por Veronika Franz e Severin Fiala . No entanto, Stein observou que queria enraizar o filme mais no mistério do que no horror.

Gostou do nosso conteúdo? Acompanhe-nos no Google News e não perca nenhuma notícia.

Magui Schneider

Magui Schneider

Bacharel em Psicologia pela Faculdade IENH; especialista em Saúde Mental e Atenção Psicossocial pela Universidade Estácio de Sá.

Fã de filmes e séries investigativos, suspense psicológico, comédias, dramas e ação.

Minhas séries favoritas são La Casa de Papel, The Sinner, Sense8, Stranger Things, O Mundo Sombrio de Sabrina, Black Mirror, Lúcifer, Orange Is The New Black, Vis a Vis, Desejo Sombrio, Três Vidas, entre outras.

Já meus filmes favoritos são Jurassik Park, Bird Box, O Limite da Traição, Imperdoável, entre outros.
Amo os filmes de ação com The Rock.

Para relaxar, gosto de uma boa comédia pastelão, incluindo As Branquelas e Os Farofeiros. E como fã incondicional de Paulo Gustavo, sou muito fã de todos os filmes "Minha Mãe é uma Peça".