o_nevoeiro

O Nevoeiro: Final Explicado do Filme

Descubra o final explicado de O Nevoeiro e como ele se desenvolve. Obra de Stephen King baseada na coleção de contos Skeleton Crew.

O final explicado de O Nevoeiro ainda leva a muitas perguntas. Assim começa a jornada pelos terrores da névoa, uma adaptação cinematográfica de Frank Darabont baseada na obra de Stephen King. Lançado como parte da coleção de contos Skeleton Crew, The Mist manteve sua posição como uma das criações mais amadas do mestre do horror. No entanto, é o final sombrio que persiste como ponto de discórdia entre os espectadores. Vamos explorar as camadas dessa conclusão controversa e entender como ela se desenrola.

+ Quer ganhar um teste de até 1 MÊS GRÁTIS DE STREAMING? Clique Aqui e aproveite!

Por que o Grupo de David Deixou a Mercearia?

O filme começa com David Drayton e outros habitantes de Bridgton, Maine, presos em uma mercearia enquanto a névoa e suas criaturas assustadoras invadem a cidade. A mercearia inicialmente parece um refúgio seguro, mas a ascensão de uma fanática religiosa, a Sra. Carmody, força o grupo a abandonar o local. A decisão de deixar a mercearia revela a crescente tensão entre os sobreviventes.

Os Monstros da Névoa Explicados

Ao abandonar a mercearia, o grupo de David enfrenta os horrores da névoa, cuja origem é ligada a um experimento militar chamado Projeto Arrowhead. O filme não revela explicitamente a conexão, mas tanto o livro de King quanto o roteiro original de Darabont implicam que o experimento é responsável pela invasão sobrenatural. Esse mistério adiciona uma camada de complexidade ao enredo.

Por que David Atirou em Seus Amigos e Filho no Final da Névoa

Após descobrir a morte de sua esposa, David e o grupo continuam dirigindo até ficarem sem gasolina. Em uma cena rápida e intensa, os adultos concordam silenciosamente em terminar suas próprias vidas. David atira em seus amigos e depois em seu próprio filho. Essa decisão abrupta é justificada pela ameaça iminente dos monstros, capazes de infligir terríveis torturas aos humanos capturados.

O momento mais sombrio ocorre quando a névoa começa a se dissipar e o exército aparece para derrotar as criaturas. David, devastado, percebe que a morte de seu filho pode ter sido a chave para o fim do pesadelo. A interpretação mais aterradora é que a Sra. Carmody estava certa sobre a necessidade de sacrifícios humanos para acalmar a ira divina. Esse toque perturbador redefine a conclusão.

Como o Final do Filme Diverge do Livro de Stephen King

A adaptação de Darabont permanece fiel ao conto original até o final. No entanto, enquanto o livro de King deixa a conclusão em aberto, sugerindo uma possível esperança em Hartford, o filme opta por uma abordagem mais sombria e intransigente. Essa escolha, embora contestada, recebe o endosso do próprio King.

Apesar da aprovação de King, o final de O Nevoeiro é polarizador. A decisão repentina do grupo de David de encerrar suas vidas é criticada por muitos como fora de caráter, especialmente após suas lutas anteriores para proteger uns aos outros. A chegada rápida do exército é vista como conveniente demais. A controvérsia gira em torno da escuridão e da desolação do desfecho, acusada por alguns de buscar o choque em vez de fazer sentido para a história.

O Que a Série de TV de “A Névoa” Fez de Diferente

A série de TV de “A Névoa” se distancia do filme, apresentando novos personagens, cenários e motivações. Enquanto o filme destaca o perigo das reações humanas ao desconhecido, a série se aprofunda na especulação sobre os monstros. A ausência de uma segunda temporada sugere que essa abordagem não cativou o público da mesma forma que a do filme.

O Nevoeiro de Frank Darabont persiste como uma obra memorável não apenas por seu terror visual, mas pela coragem de manter um final controverso. A decisão de Darabont de não ceder quanto ao desfecho sombrio demonstra sua fidelidade à visão original de King e solidifica o filme como uma experiência única.

Por fim, a névoa pode ter se dissipado, mas as questões levantadas pelo final polêmico continuam a pairar, convidando os espectadores a refletirem sobre as complexidades do medo humano diante do desconhecido.

Gostou do nosso conteúdo? Acompanhe-nos no Google News e não perca nenhuma notícia.

Magui Schneider

Magui Schneider

Bacharel em Psicologia pela Faculdade IENH; especialista em Saúde Mental e Atenção Psicossocial pela Universidade Estácio de Sá.

Fã de filmes e séries investigativos, suspense psicológico, comédias, dramas e ação.

Minhas séries favoritas são La Casa de Papel, The Sinner, Sense8, Stranger Things, O Mundo Sombrio de Sabrina, Black Mirror, Lúcifer, Orange Is The New Black, Vis a Vis, Desejo Sombrio, Três Vidas, entre outras.

Já meus filmes favoritos são Jurassik Park, Bird Box, O Limite da Traição, Imperdoável, entre outros.
Amo os filmes de ação com The Rock.

Para relaxar, gosto de uma boa comédia pastelão, incluindo As Branquelas e Os Farofeiros. E como fã incondicional de Paulo Gustavo, sou muito fã de todos os filmes "Minha Mãe é uma Peça".