silencio-final

Final Explicado da Série Silêncio: Sergio matou seus pais?

O desfecho de Silêncio toma um rumo tão trágico que se torna difícil distinguir quem é o caçador e quem é o caçado.

A série ‘Silêncio’, da Netflix, apresenta uma história complexa sobre um psiquiatra obcecado por um ex-presidiário, tentando desvendar o mistério por trás do assassinato dos pais dele. Ao longo de seis episódios, somos levados a uma perseguição intensa em que a psiquiatra, Ana, passa seus dias espionando Sergio, na esperança de compreender sua psique fragmentada.

À medida que a trama se desenrola, segredos sombrios sobre a família de Sergio são revelados, e os próprios segredos de Ana vêm à tona. O desfecho da história toma um rumo tão trágico que se torna difícil distinguir quem é o caçador e quem é o caçado. A última cena traz um final chocante, e aqui discutiremos o seu significado. AVISO DE SPOILERS A SEGUIR.

+ Quer ganhar um teste de até 1 MÊS GRÁTIS DE STREAMING? Clique Aqui e aproveite!

Sinopse de Silêncio

A trama gira em torno do assassinato brutal dos pais de Sergio Ciscar, que se torna o principal suspeito. Ao ser preso, Sergio se recusa a falar sobre o que aconteceu naquela noite. Ele nem mesmo conversa com seu advogado e aceita a sentença imposta. Sendo menor de idade, ele não vai para a prisão, mas é liberado do centro de reabilitação oito anos depois. Sua falta de comunicação desperta a curiosidade da psiquiatra Ana, que deseja estudá-lo e obtém permissão para espioná-lo, instalando câmeras em sua casa e monitorando-o 24 horas por dia.

Conforme novas evidências surgem, Ana descobre que a verdadeira história de Sergio e sua família nunca foi revelada. O que começa como um projeto para determinar se ele é um psicopata acaba se tornando algo mais complexo, à medida que Ana se torna obcecada por Sergio, ignorando sua própria família. Ela passa a se identificar com ele e acredita que ele pode ter sido a verdadeira vítima nesse caso. Ana acredita que Sergio não é o monstro que todos acreditam que ele seja e que a verdade precisa vir à tona.

Final Explicado: Sergio matou seus pais?

Inicialmente, não há dúvidas de que Sergio matou seus pais. Ele era conhecido por ser uma criança problemática, com mau temperamento, e a brutalidade do assassinato pinta uma imagem terrível, que ele não contesta. A polícia recria a cena com base nas evidências diante de Sergio, e, ao não obter resposta dele, acredita que essa seja a versão correta dos eventos ocorridos naquela noite. No entanto, Ana Dussuel está mais interessada em descobrir o motivo dos assassinatos. Por que Sergio se tornou tão violento contra seus pais? Aos poucos, ela começa a acreditar que ele pode não ter sido o assassino.

Logo após ser libertado, Sergio tenta entrar em contato com sua irmã, Noa, a única pessoa pela qual ele realmente se importava. Apesar de seus esforços, ele não consegue encontrá-la, pois Noa foi adotada por outra pessoa após a prisão de Sergio. No último episódio, Sergio faz uma troca com sua tia. Após a morte de seus pais, ele herdou tudo o que lhes pertencia, inclusive partes da propriedade de seus avós. Sua tia nunca gostou dele e só se importava com dinheiro. Então, Sergio oferece a ela sua parte na herança dos avós em troca do número de Noa.

Quando Sergio liga para ela, quem atende é a mãe adotiva de Noa. Descobre-se que Ana foi quem adotou Noa, sugerindo que sua obsessão por Sergio remonta ao período em que ele foi preso. Ela quer que Sergio conheça Noa, mas antes disso, ela quer saber o que ele quer de sua irmã. Ana quer ter certeza de que Sergio não machucará Noa, então ela exige a verdade dele. O que aconteceu na noite dos assassinatos?

Quem caiu do balcão, Sergio ou Ana?

No momento em que Noa confronta Sergio sobre suas mentiras, ela o faz para proteger sua mãe, Ana. Ana havia sido aluna de Blanca, mãe de Sergio, o que explica como ela conheceu Sergio. Quando Blanca e seu marido foram mortos, Ana foi chamada para analisar psicologicamente Sergio. Enquanto o resto do mundo o via como um monstro, Ana enxergava um adolescente indefeso e incompreendido. Ela se identificava com ele, pois se sentia indefesa e incompreendida quando era jovem. Sua mãe nunca a tratou bem, então quando Ana descobriu que Blanca estava medicando Sergio contra a vontade dele, ela encontrou um ponto em comum.

Ana queria entender Sergio porque achava que isso a ajudaria a se entender melhor. Ela achava que eles eram almas gêmeas e queria se aproximar dele. Por isso, enviava cartas com outro nome para ele enquanto estava na prisão. No entanto, ele não respondia a elas. Quando Ana descobre que Noa foi colocada para adoção, ela força o marido a adotar Noa, mesmo após ter sofrido abortos espontâneos.

Ana sabia que, mesmo que Sergio não respondesse às suas cartas, ele iria querer encontrar Noa quando saísse, e essa era sua chance de se conectar com ele. Quando lhe é permitido vigiar Noa após sua liberdade, ela se envolve no projeto com uma mente preconceituosa. Nunca se tratou de provar que ele era um psicopata. Era sobre Ana tentando encontrar uma conexão com ele. Com o tempo, ela descobre coisas sobre a mãe de Sergio e outras revelações e distorce essas informações para apoiar sua teoria de que Sergio é a verdadeira vítima.

Na cena final, vemos Ana e Sergio caminhando em direção ao balcão. Mais tarde, uma imagem granulada mostra uma pessoa caindo do balcão enquanto a outra observa. Não fica claro quem empurrou quem. Ana empurrou Sergio ou ele a empurrou do balcão? Quem morreu e quem sobreviveu? Como foi Sergio quem sugeriu ir para o balcão, existe a possibilidade de que ele seja o responsável por empurrar Ana. Tudo o que ele queria era estar com sua irmã, Noa, mas ela foi mantida longe dele de propósito. Ele pode culpar Ana por isso. Quando Noa o rejeita, ele sente que não há mais nada em sua vida, e tudo é por culpa de Ana.

Possibilidades

Recriando seu crime anterior, Sergio leva Ana até o balcão e a empurra. Ele sabe que isso o levará de volta para a prisão e que desta vez pode não ser capaz de sair. No entanto, ele parece ter aceitado seu destino porque não há mais nada para ele fora da prisão. Seus pais se foram, sua irmã o vê como um assassino e até Marta não quer mais ficar com ele. Ele odeia Ana por tê-lo espionado todo esse tempo, assim como sua mãe. Portanto, ele a mata, assim como matou sua mãe.

Outra possibilidade é que Ana empurre Sergio do balcão. Sergio vai para o balcão primeiro e convida Ana para se juntar a ele. Como mencionado, ele não tem mais nada em sua vida. Qualquer ilusão que ele tinha sobre sua mãe colocando sua irmã em perigo é quebrada, e Sergio percebe que ele realmente é um monstro. Ele não quer mais viver, então pula do penhasco. Talvez ele veja uma alma gêmea em Ana e queira que ela se junte a ele, porque não quer morrer sozinho. Ou talvez ele queira que ela o empurre, porque ele não consegue se fazer pular.

Também é possível que Ana perceba o erro de seus caminhos. Depois que a verdade vem à tona, ela finalmente vê Sergio como o assassino que ele é e aceita que estava errada sobre ele o tempo todo. No entanto, isso não muda o fato de que ela ainda se sente conectada a ele. Agora que ela sabe que ele matou seus pais, Ana teme que Sergio possa ir atrás de Noa algum dia. Não há como saber como ele vai reagir quando sua raiva o cegar, o que pode terminar mal para os outros. Então, ela empurra Sergio do balcão, encerrando sua história de uma vez por todas. Ela sabe que irá para a prisão por isso, mas não tem mais nada para voltar, então ela aceita seu destino.

É difícil determinar qual dessas possibilidades tem mais peso. Não importa o quanto olhemos atentamente para a tela, não podemos saber quem caiu do balcão. E isso é uma escolha deliberada. No início da história, Ana e Sergio são duas pessoas diferentes. Eles eram praticamente inimigos um do outro em lados opostos da lei. No entanto, ao longo dos episódios, a obsessão de Ana vem à tona e, no último episódio, descobrimos o quanto ela se sente semelhante a ele.

De certa forma, Ana se torna uma só com Sergio, mesmo que no início de sua obsessão ela não fosse como ele. Ela perde completamente o senso de si mesma, tanto que ela rejeita os apelos de sua filha para voltar para casa. Para Ana, as fronteiras começam a se confundir enquanto ela se esquece e se perde para Sergio. A incerteza da cena final simboliza essa confusão. Não sabemos quem caiu porque, em um nível mais profundo, eles são um e o mesmo. Eles se tornaram vítimas de sua própria obsessão.

Conclusão

O final de ‘Silêncio’ da Netflix é intencionalmente ambíguo e cheio de simbolismo. A cena final em que uma pessoa cai do balcão enquanto a outra observa reflete a queda na obsessão e na perda de identidade. Ana e Sergio se tornam tão envolvidos um com o outro que as fronteiras se dissolvem. Não importa quem caiu do balcão, porque ambos personagens são vítimas de sua própria obsessão. O final chocante da série deixa espaço para interpretação e reflexão sobre as consequências da fixação e do desejo de conexão com o outro.

Gostou do nosso conteúdo? Acompanhe-nos no Google News e não perca nenhuma notícia.

Magui Schneider

Magui Schneider

Bacharel em Psicologia pela Faculdade IENH; especialista em Saúde Mental e Atenção Psicossocial pela Universidade Estácio de Sá.

Fã de filmes e séries investigativos, suspense psicológico, comédias, dramas e ação.

Minhas séries favoritas são La Casa de Papel, The Sinner, Sense8, Stranger Things, O Mundo Sombrio de Sabrina, Black Mirror, Lúcifer, Orange Is The New Black, Vis a Vis, Desejo Sombrio, Três Vidas, entre outras.

Já meus filmes favoritos são Jurassik Park, Bird Box, O Limite da Traição, Imperdoável, entre outros.
Amo os filmes de ação com The Rock.

Para relaxar, gosto de uma boa comédia pastelão, incluindo As Branquelas e Os Farofeiros. E como fã incondicional de Paulo Gustavo, sou muito fã de todos os filmes "Minha Mãe é uma Peça".