a-medium

Este Filme PERTURBADOR Está Dominando o Streaming no Brasil

O universo do terror no streaming acaba de receber um acréscimo significativo com “A Médium”, um filme de terror sobrenatural produzido na Coreia do Sul e na Tailândia. Recente adição ao catálogo do Prime Video, a obra tem chamado a atenção não só por sua qualidade, mas também por seu conteúdo perturbador. Neste artigo, exploraremos a narrativa única do filme, a recepção do público e da crítica e o impacto cultural que ele carrega.

ATENÇÃO: Devido ao seu conteúdo perturbador, o filme é uma obra que deve ser abordada com cautela, especialmente por aqueles mais sensíveis a temas chocantes.

A Narrativa Única de “A Médium”

O filme, em formato de falso documentário, lembra clássicos como “A Bruxa de Blair” (1999). A história se passa na região tailandesa de Isan e foca no legado xamânico da família Tonvali.

A xamã Nim, interpretada por Sawanee Utoomma, sustenta que as mulheres de sua família têm a habilidade de se comunicar com a deusa local Bayan. No entanto, quando sua sobrinha Mink começa a apresentar comportamentos estranhos, uma terrível verdade vem à tona.

Dirigido e escrito pelo tailandês Banjong Pisanthanakun, o filme oferece uma visão profunda da cultura tailandesa, enquanto aborda temas polêmicos que podem ser chocantes para o público ocidental.

O Impacto no Público e na Crítica

O filme rapidamente se tornou o quinto mais visto na plataforma do Prime Video no Brasil e teve uma recepção positiva tanto do público quanto dos críticos. No agregador de críticas Rotten Tomatoes, o filme conquistou 81% de aprovação da mídia especializada e 72% de aceitação entre os usuários da plataforma.

“A Médium” não é um filme para os fracos de coração. Críticos e espectadores concordam que a obra possui várias cenas perturbadoras, incluindo exorcismo, canibalismo, automutilação e crueldade animal. Essas cenas, embora impactantes, são consideradas essenciais para a narrativa e a atmosfera do filme.

Além da narrativa densa e das performances convincentes, o filme também é notável por seu uso de técnicas de câmera inovadoras. Isso coloca “A Médium” como um forte concorrente de filmes de terror ocidentais e pode muito bem ditar um novo estilo para o cinema de terror asiático.

Conclusão

“A Médium” é mais do que apenas um filme de terror; é uma janela para a cultura e as crenças tailandesas, apresentadas através de uma narrativa complexa e rica em detalhes. Com críticas em sua maioria positivas e uma base de fãs crescente, o filme parece estar pavimentando o caminho para uma nova onda de cinema de terror asiático no Ocidente.

Gostou do nosso conteúdo? Acompanhe-nos no Google News e não perca nenhuma notícia.

Magui Schneider

Magui Schneider

Bacharel em Psicologia pela Faculdade IENH; especialista em Saúde Mental e Atenção Psicossocial pela Universidade Estácio de Sá.

Fã de filmes e séries investigativos, suspense psicológico, comédias, dramas e ação.

Minhas séries favoritas são La Casa de Papel, The Sinner, Sense8, Stranger Things, O Mundo Sombrio de Sabrina, Black Mirror, Lúcifer, Orange Is The New Black, Vis a Vis, Desejo Sombrio, Três Vidas, entre outras.

Já meus filmes favoritos são Jurassik Park, Bird Box, O Limite da Traição, Imperdoável, entre outros.
Amo os filmes de ação com The Rock.

Para relaxar, gosto de uma boa comédia pastelão, incluindo As Branquelas e Os Farofeiros. E como fã incondicional de Paulo Gustavo, sou muito fã de todos os filmes "Minha Mãe é uma Peça".