sex_and_the-city

Este episódio de Sex and the City inspirou esta super comédia-romântica

Confira abaixo, os detalhes do livro e filme que foram inspirados em um dos episódios de Sex and the City.

A série “Sex and the City” foi um divisor de águas na cultura pop. Suas tramas, personagens e diálogos marcantes ainda reverberam na sociedade atual, influenciando não apenas programas de televisão e filmes, mas até mesmo literatura e produções cinematográficas baseadas em livros best-sellers.

Em um episódio da sexta temporada, ocorreu uma conversa entre os personagens Berger (Ron Livingston) e Miranda (Cynthia Nixon) que viria a inspirar o famoso livro best-seller e sua subsequente adaptação para o cinema, “Ele Não Está Tão a Fim de Você“. O episódio abordou as incertezas e inseguranças dos relacionamentos amorosos, com Berger dizendo a Miranda que o homem com quem ela havia saído “simplesmente não era isso em você”.

Esta frase crua e direta lançou uma nova perspectiva sobre o namoro, impactando profundamente a personagem Miranda e, por extensão, os espectadores da série. Foi um momento emblemático que trouxe o ponto de vista masculino de forma realista e sem filtros para a trama, algo que até então era raro na série.

+ Quer ganhar um teste de até 1 MÊS GRÁTIS DE STREAMING? Clique Aqui e aproveite!

O Fenômeno Ele Não Está Tão a Fim de Você

Ele Não Está Tão a Fim de Você foi lançado em 2004 como um livro de autoajuda. Sua versão cinematográfica chegou em 2009 com um elenco estrelado, incluindo Jennifer Aniston, Bradley Cooper, Ben Affleck e Scarlett Johansson.

O filme reproduz a essência da conversa entre Berger e Miranda, através da relação entre os personagens Alex (Justin Long) e Gigi (Ginnifer Goodwin). Enquanto Gigi busca incansavelmente pelo amor verdadeiro, Alex vive de relações efêmeras e flertes sem compromisso. A troca de experiências entre eles resulta em um retrato multifacetado das dinâmicas do amor e do namoro na era moderna.

A adaptação cinematográfica de Ele Não Está Tão a Fim de Você consegue ir além da premissa original do livro e da série “Sex and the City”, apresentando uma ampla gama de personagens que enfrentam seus próprios desafios amorosos e de relacionamento. Cada história entrelaça-se com as outras, criando uma complexa rede de relações amorosas que reflete a realidade multifacetada dos relacionamentos modernos.

No centro de tudo isso, Gigi, a personagem que sempre interpreta mal os sinais e tenta incansavelmente encontrar o amor, aprende a se valorizar mais e a não deixar que os homens tirem vantagem dela. Assim, ela encapsula perfeitamente a lição do “Ele simplesmente não é isso em você”, que começou com o diálogo de Berger em “Sex and the City”.

A Inspiração por trás de Ele Não Está Tão a Fim de Você

O livro e o filme carregam em si a essência espirituosa e doce de “Sex and the City”, servindo quase como um spin-off da série. Os autores do livro, Greg Behrendt e Liz Tuccillo, trabalharam na equipe de roteiristas de “Sex and the City” e a ideia para o livro surgiu de uma conversa real entre eles, semelhante à que Berger e Miranda tiveram na série.

O livro oferece uma visão binária dos relacionamentos, tanto do ponto de vista masculino quanto do feminino, o que adiciona uma nova camada de profundidade à narrativa. Esta dualidade de perspectivas é um complemento valioso à perspectiva feminina que “Sex and the City” proporcionou, tornando “Ele Não é Que Você” uma peça importante na história cultural e pop da série.

Em conclusão, a influência duradoura de “Sex and the City” estende-se para além de suas seis temporadas, dois filmes e um reboot. A série não só moldou a cultura pop, mas também inspirou uma discussão mais aprofundada sobre os relacionamentos e o amor na era moderna, culminando no fenômeno de Ele Não Está Tão a Fim de Você.

Por fim, Ele Não Está Tão a Fim de Você está disponível na Amazon Prime Video e na HBO Max. Ou ainda, alugue na Apple TV, no Google Play Filmes e TV, e no YouTube.

Gostou do nosso conteúdo? Acompanhe-nos no Google News e não perca nenhuma notícia.

Magui Schneider

Magui Schneider

Bacharel em Psicologia pela Faculdade IENH; especialista em Saúde Mental e Atenção Psicossocial pela Universidade Estácio de Sá.

Fã de filmes e séries investigativos, suspense psicológico, comédias, dramas e ação.

Minhas séries favoritas são La Casa de Papel, The Sinner, Sense8, Stranger Things, O Mundo Sombrio de Sabrina, Black Mirror, Lúcifer, Orange Is The New Black, Vis a Vis, Desejo Sombrio, Três Vidas, entre outras.

Já meus filmes favoritos são Jurassik Park, Bird Box, O Limite da Traição, Imperdoável, entre outros.
Amo os filmes de ação com The Rock.

Para relaxar, gosto de uma boa comédia pastelão, incluindo As Branquelas e Os Farofeiros. E como fã incondicional de Paulo Gustavo, sou muito fã de todos os filmes "Minha Mãe é uma Peça".