curiosidades-buscando

15 curiosidades sobre o filme Buscando…

Abaixo, confira todos os detalhes sobre produção, e curiosidades sobre o filme Buscando... Com certeza você vai adorar.

Buscando… é um filme de suspense de 2018 dirigido por Aneesh Chaganty. O longa-metragem inovador utiliza o formato de tela do computador e dispositivos eletrônicos para contar a história de um pai desesperado em busca de sua filha desaparecida.

Com uma narrativa envolvente e reviravoltas emocionantes, o filme conquistou a atenção do público e críticos, tornando-se um sucesso no gênero de suspense tecnológico. Neste artigo, exploraremos 15 curiosidades fascinantes sobre a trama.

+ Quer ganhar um teste de até 1 MÊS GRÁTIS DE STREAMING? Clique Aqui e aproveite!

Curiosidades sobre o filme Buscando…

  1. Formato inovador: “Buscando…” é conhecido por sua abordagem inovadora ao usar o formato de tela de computador para contar a história. Todo o filme é apresentado por meio de imagens de tela, incluindo chamadas de vídeo, mensagens de texto, redes sociais e outros aplicativos.
  2. Elenco diversificado: O filme se destaca por seu elenco diversificado, com atores como John Cho, Debra Messing e Michelle La.
  3. Gravação em segredo: Durante as filmagens, o título do filme foi mantido em segredo para evitar vazamentos de informações sobre a trama.
  4. Desafios técnicos: A produção de “Buscando…” enfrentou vários desafios técnicos para criar a ilusão de que a história estava acontecendo em tempo real em uma tela de computador.
  5. Influência do desaparecimento de Madeleine McCann: O desaparecimento da jovem Madeleine McCann, ocorrido em 2007, foi uma das inspirações para a trama de “Buscando…”.
  6. Trilha sonora: A trilha sonora do filme foi composta por Torin Borrowdale e foi fundamental para estabelecer a atmosfera de suspense ao longo da narrativa.
  7. Receita de baixo orçamento: Apesar de ter sido um sucesso nas bilheterias, “Buscando…” foi produzido com um orçamento relativamente baixo de cerca de 880 mil dólares.
  8. Influência da cultura coreana: O diretor Aneesh Chaganty, de origem indiana, incorporou elementos da cultura coreana na história, fazendo referências sutis à sua própria herança.
  9. Variação do título: Em alguns países, o filme foi lançado com o título “Buscando…”, mantendo a essência da história, mas adaptando-o ao idioma local.
  10. Atenção aos detalhes: A produção de “Buscando…” foi meticulosa na criação de conteúdo digital fictício, como sites, perfis de redes sociais e até mesmo notícias falsas.
  11. Abordagem realista: O filme retrata de forma realista o uso da tecnologia no cotidiano das pessoas, explorando como a vida digital pode revelar segredos e pistas.
  12. Participação do público: Durante as exibições iniciais do filme, a equipe de produção incentivou o público a interagir nas redes sociais, usando hashtags específicas para compartilhar suas experiências e teorias.
  13. Recepção crítica positiva: “Buscando…” recebeu aclamação da crítica, elogiando a narrativa envolvente, as atuações e a inovação do formato.
  14. Premiações e indicações: O filme recebeu várias indicações e prêmios, incluindo o Prêmio do Público no Festival de Cinema de Sundance.
  15. Sequência em desenvolvimento: Devido ao sucesso do filme, uma sequência intitulada “Buscando 2” está em desenvolvimento, prometendo continuar a explorar os temas e o formato único do original.

Gostou do nosso conteúdo? Acompanhe-nos no Google News e não perca nenhuma notícia.

Magui Schneider

Magui Schneider

Bacharel em Psicologia pela Faculdade IENH; especialista em Saúde Mental e Atenção Psicossocial pela Universidade Estácio de Sá.

Fã de filmes e séries investigativos, suspense psicológico, comédias, dramas e ação.

Minhas séries favoritas são La Casa de Papel, The Sinner, Sense8, Stranger Things, O Mundo Sombrio de Sabrina, Black Mirror, Lúcifer, Orange Is The New Black, Vis a Vis, Desejo Sombrio, Três Vidas, entre outras.

Já meus filmes favoritos são Jurassik Park, Bird Box, O Limite da Traição, Imperdoável, entre outros.
Amo os filmes de ação com The Rock.

Para relaxar, gosto de uma boa comédia pastelão, incluindo As Branquelas e Os Farofeiros. E como fã incondicional de Paulo Gustavo, sou muito fã de todos os filmes "Minha Mãe é uma Peça".