filme_bruna_surfistinha

15 curiosidades sobre o filme Bruna Surfistinha

O filme Bruna Surfistinha foi uma trama que fez muito sucesso nos cinemas, mas também recebeu muitas críticas conservadoras.

O filme Bruna Surfistinha, baseado no livro autobiográfico O Doce Veneno do Escorpião, da ex-garota de programa Raquel Pacheco, está atualmente no top 10 dos filmes mais assistidos na Netflix. O longa-metragem, dirigido por Marcus Baldini e estrelado por Deborah Secco no papel principal, conta a história de uma jovem de classe média que, insatisfeita com a vida que leva, decide se tornar prostituta e acaba se tornando uma das mais famosas e bem-sucedidas do ramo. A seguir, confira 15 curiosidades sobre o filme Bruna Surfistinha.

+ Quer ganhar um teste de até 1 MÊS GRÁTIS DE STREAMING? Clique Aqui e aproveite!

15 curiosidades sobre o filme Bruna Surfistinha

  1. O filme foi lançado em 2011 e se tornou um grande sucesso de bilheteria, com mais de 2 milhões de espectadores.
  2. A escolha da atriz Deborah Secco para interpretar Bruna Surfistinha foi bastante controversa na época, já que a atriz tinha um histórico de papéis mais “comportados”.
  3. Deborah Secco passou por uma intensa preparação para o papel, incluindo aulas de pole dance e o acompanhamento de uma ex-garota de programa.
  4. Raquel Pacheco, a verdadeira Bruna Surfistinha, fez uma participação especial no filme, interpretando uma das clientes de Bruna.
  5. O roteiro do filme foi escrito por José Carvalho e Homero Olivetto, e é baseado em entrevistas com a própria Raquel Pacheco.
  6. O filme foi bastante criticado por grupos conservadores, que consideraram a história como apologia à prostituição.
  7. O diretor Marcus Baldini fez uma participação especial no filme, interpretando o apresentador do programa de televisão em que Bruna participa.
  8. O filme teve um orçamento de cerca de 5 milhões de reais.
  9. A trilha sonora do filme conta com músicas de artistas como Titãs, Charlie Brown Jr., Skank e Capital Inicial.
  10. Bruna Surfistinha foi indicado a 6 prêmios no Grande Prêmio do Cinema Brasileiro, incluindo melhor atriz para Deborah Secco e melhor filme.
  11. O filme foi lançado em vários países, incluindo Argentina, Portugal, França e Estados Unidos.
  12. O livro O Doce Veneno do Escorpião, que inspirou o filme, se tornou um best-seller, vendendo mais de 300 mil cópias.
  13. Raquel Pacheco, a verdadeira Bruna Surfistinha, atualmente é escritora e já publicou outros livros, incluindo O Que Aprendi Sendo X e Filha, Mãe, Avó e Puta.
  14. O sucesso do filme Bruna Surfistinha abriu caminho para outras produções nacionais que abordam temas tabus, como Hoje Eu Quero Voltar Sozinho e Tatuagem.
  15. Apesar das críticas, o filme Bruna Surfistinha é considerado por muitos como uma obra importante por trazer à tona a discussão sobre a prostituição e a sexualidade feminina de forma realista e sem julgamentos.

Gostou do nosso conteúdo? Acompanhe-nos no Google News e não perca nenhuma notícia.

Magui Schneider

Magui Schneider

Bacharel em Psicologia pela Faculdade IENH; especialista em Saúde Mental e Atenção Psicossocial pela Universidade Estácio de Sá.

Fã de filmes e séries investigativos, suspense psicológico, comédias, dramas e ação.

Minhas séries favoritas são La Casa de Papel, The Sinner, Sense8, Stranger Things, O Mundo Sombrio de Sabrina, Black Mirror, Lúcifer, Orange Is The New Black, Vis a Vis, Desejo Sombrio, Três Vidas, entre outras.

Já meus filmes favoritos são Jurassik Park, Bird Box, O Limite da Traição, Imperdoável, entre outros.
Amo os filmes de ação com The Rock.

Para relaxar, gosto de uma boa comédia pastelão, incluindo As Branquelas e Os Farofeiros. E como fã incondicional de Paulo Gustavo, sou muito fã de todos os filmes "Minha Mãe é uma Peça".