joan-e-terrivel

Black Mirror: Conheça a história real do episódio “Joan É Terrível”

A terrível história de Joan É Terrível, de Black Mirror, é um escândalo real que abalou o mundo dos negócios e da tecnologia.

A 6ª temporada de Black Mirror da Netflix trouxe cinco novas histórias de emoções baseadas em tecnologia – e o criador da série, Charlie Brooker, revelou que o primeiro episódio desta nova temporada é baseado em uma história real.

Joan é Terrível aborda a história de Joan, vivida pela atriz Annie Murphy. Ela é uma CEO de tecnologia. Joan começa a série demitindo um funcionário de forma desajeitada (interpretado por Ayo Edebiri, de The Bear), e logo após conversando com sua terapeuta sobre a culinária insossa de seu noivo Krish (Ani Nash), além de ter um encontro com seu ex-namorado Mac (Rob Delaney).

No final do dia, ela se senta para assistir ao streaming, uma representação da Netflix, e descobre que eles estão promovendo uma nova série “Joan é Terrível”. Curiosa, ela e Krish assistem ao primeiro episódio, que se revela uma dramatização de seu dia.

A horrível realidade sob a qual ela é retratada custa imediatamente a Joan seu emprego e seu relacionamento. Após conversar com seu advogado sobre a série intrusiva, Joan é informada de que ela assinou a renúncia de seus direitos quando concordou com os termos e condições do Streamberry ( o serviço parecido com a Netflix).

A série é feita usando imagens de IA e tecnologia Deepfake, usando informações do microfone de seu telefone. Isso significa que a própria Salma Hayek não está envolvida na produção, tendo simplesmente permitido que o Streamberry usasse sua semelhança.

Na tentativa de fazer Hayek encerrar a série, Joan defeca em uma igreja, que é, é claro, mostrada como Salma Hayek fazendo o mesmo no próximo episódio de “Joan é Terrível”. Isso perturba a atriz Salma Hayek, que se une a Joan para derrubar o computador quântico da empresa que cria o conteúdo.

A história real por trás de “Joan É Terrível”

Quando perguntado sobre suas ideias, o escritor Charlie Brooker disse ao que às vezes, há meio uma ideia, citando “Joan é Terrível” como um exemplo em que o título se fixou em sua cabeça logo de início. “Uma mulher comum se vê na primeira página do jornal”.

Ela é a principal notícia do dia, não porque esteja envolvida em um terrível escândalo, ou tenha feito algo heroico, mas apenas porque ela é a ‘personagem principal do dia’. Ele sabia desde o início que a ideia seria mais eficaz se aproveitasse as inseguranças de Joan ao invés de qualquer grande acontecimento de vida, mas ainda não havia concebido uma história para levar a ideia adiante.

“Não sei qual é a história, mas é uma situação engraçada. Depois, havia outra ideia que era relacionada com imagens geradas por IA Deepfake sendo transmitidas por uma rede de notícias. E Brooker disse que a história lhe veio em mente enquanto estava assistindo à série Hulu, The Dropout.

The Dropout é estrelada pela indicada ao Oscar Amanda Seyfried como a CEO da vida real da Theranos, Elizabeth Holmes. A verdadeira Holmes, na qual a série é baseada, fundou a Theranos em 2003, aos 19 anos, e viu sua empresa disparar para 9 bilhões de dólares depois de alegações de que a Theranos havia revolucionado os testes de sangue, precisando apenas de uma pequena amostra de um furinho no dedo.

Em 2015, Holmes era a mulher mais jovem e rica do mundo, autora de sua própria fortuna, segundo a Forbes, que rapidamente atualizou sua declaração no ano seguinte, estimando seu patrimônio líquido em zero.

Isso foi resultado de investigações jornalísticas que revelaram que a empresa de Holmes havia enganado fraudulentamente investidores para levantar 700 milhões de dólares para financiar uma tecnologia que não era realmente capaz das alegações exageradas de Holmes.

A SEC acusou Holmes e o COO Ramesh Balwani (interpretado em The Dropout por Naveen Andrews) em 2018, e os dois foram indiciados por fraude por um grande júri federal.

A história virou notícia, podcast e série

Holmes resolveu as acusações da SEC devolvendo quase 19 milhões de ações para a empresa, pagando uma multa de 500.000 dólares e sendo proibida de atuar como diretora ou executiva de uma empresa pública por 10 anos. Entre 23 de janeiro e 27 de fevereiro de 2019, ABC Podcasts lançou The Dropout, um podcast de crime real intitulado “uma incrível história de ambição e fama terrivelmente mal sucedida”.

Produzido por Taylor Dunn, Victoria Thompson e Rebecca Jarvis, seu sexto e último episódio foi intitulado “What Now?” (E Agora?), com muitas das repercussões de Holmes ainda a serem decididas. Após o sucesso do podcast, 20/20 estreou um especial de duas horas em março de 2019, que foi indicado para um Emmy de Notícias.

Em 2021, a Deadline informou que o Hulu havia encomendado uma adaptação limitada da série The Dropout, com seis a dez episódios, estrelada por Kate McKinnon, do SNL, como Elizabeth Holmes, com os produtores do podcast atuando como produtores executivos do show.

McKinnon depois desistiu, sendo substituída por Seyfried, com Elizabeth Meriwether como showrunner e Michael Showalter dirigindo quatro dos oito episódios. Seyfried mais tarde ganhou um Emmy por seu papel. A série também conta com William H. Macy, Elizabeth Marvel, Laurie Metcalf, Stephen Fry e Alan Ruck. O verdadeiro julgamento “U.S. v.

Gostou do nosso conteúdo? Acompanhe-nos no Google News e não perca nenhuma notícia.

Priscilla Kinast

Priscilla Kinast

Priscilla é redatora de web sites há cerca de 8 anos, tendo ao todo 15 anos de experiência com produção de conteúdo para a internet. Graduada em Administração de Empresas (Faculdade Dom Bosco de Porto Alegre), encontrou sua verdadeira paixão na administração de websites. Devido sua experiência com redação de conteúdo, obteve registro profissional como jornalista pelo Ministério do Trabalho (Registro Profissional: 0020361/RS).

Apaixonada por séries e filmes de ficção científica, suspense psicológico, dramas e comédias.
As séries favoritas são Sense8, Black Mirror, Orphan Black e The 100. E para além das ficções, gosto também de Orange Is The New Black, How I Met You Mother, Grey's Anatomy, Breaking Bad, Anne with an E, entre outras.
Já no que se trata de filmes, os melhores em sua opinião são Interestellar, Efeito Borboleta, Matrix, A Ilha do Medo, Projeto Almanaque, Onde Está Segunda, Eu Sou a Lenda, etc.