agente_infiltrado

Agente Infiltrado (2023) é baseado em uma história real?

Agente Infiltrado é uma história que explora temas interessantes e conta uma história envolvente e bem construída.

O filme Agente Infiltrado da Netflix é um thriller de ação francês dirigido por Morgan S. Dalibert e estrelado por Albam Lenoir, Eric Cantona, Sveva Alviti, entre outros. O enredo acompanha Adam Franco, um agente de operações especiais que recebe a missão de se infiltrar na equipe do amigo íntimo de um terrorista suspeito de ressurgir, Mokat Al Tayeb, a fim de coletar informações sobre ele.

À medida que Adam se envolve com o filho do amigo, complicações surgem e sua missão se torna mais difícil. Embora o filme faça referência à política e às relações entre França e Sudão, os espectadores podem se perguntar sobre a conexão do enredo com a realidade. Por isso, descubra abaixo, se o filme é baseado em fatos reais.

+ Quer ganhar um teste de até 1 MÊS GRÁTIS DE STREAMING? Clique Aqui e aproveite!

Agente Infiltrado (2023) é baseado em uma história real?

Não, o filme não é baseado em fatos reais. Todos os enredos e narrativas do filme foram criados pelos escritores Morgan S. Dalibert e Alban Lenoir. A ideia para o projeto foi concebida há quase 14 anos antes do lançamento do filme, quando a dupla percebeu que havia uma escassez de filmes de ação e suspense no cinema francês e queria trazer de volta o gênero.

Inicialmente, a história seria contada em formato de série, mas depois foi transformada em um filme. Apesar de algumas ideias terem sido cortadas, a essência da história foi preservada. O objetivo dos escritores era contar uma história sobre um herói famoso que é forçado a confrontar seu passado e se reconciliar com ele.

Os escritores foram inspirados por filmes como “Uma Vida Agridoce” e a trilogia “Jason Bourne” durante o processo de construção da história. A premissa básica do filme – um agente especial trabalhando em um caso emocionante – é um tema comum em filmes de ação. No entanto, o filme tenta se diferenciar dos filmes genéricos do gênero, concentrando-se na construção de uma trama interessante com temas que o público pode se conectar.

O filme adiciona substância à história ao explorar as relações entre os personagens, como a relação entre Adam e a família de Victor Postare, e as relações políticas e históricas entre a França e o Sudão do Sul. Alban Lenoir queria que as sequências de ação do filme fossem fundamentadas e credíveis, sem serem surreais. Os personagens são realistas, mesmo que tenham papéis estereotipados dentro da família de Victor Postare. Mokat Al Tayeb, o antagonista principal do filme, é uma reviravolta refrescante na narrativa previsível do filme.

Gostou do nosso conteúdo? Acompanhe-nos no Google News e não perca nenhuma notícia.

Magui Schneider

Magui Schneider

Bacharel em Psicologia pela Faculdade IENH; especialista em Saúde Mental e Atenção Psicossocial pela Universidade Estácio de Sá.

Fã de filmes e séries investigativos, suspense psicológico, comédias, dramas e ação.

Minhas séries favoritas são La Casa de Papel, The Sinner, Sense8, Stranger Things, O Mundo Sombrio de Sabrina, Black Mirror, Lúcifer, Orange Is The New Black, Vis a Vis, Desejo Sombrio, Três Vidas, entre outras.

Já meus filmes favoritos são Jurassik Park, Bird Box, O Limite da Traição, Imperdoável, entre outros.
Amo os filmes de ação com The Rock.

Para relaxar, gosto de uma boa comédia pastelão, incluindo As Branquelas e Os Farofeiros. E como fã incondicional de Paulo Gustavo, sou muito fã de todos os filmes "Minha Mãe é uma Peça".