A Identidade Bourne: Final Explicado do Filme

Lançado em 2002, A Identidade Bourne é um filme de ação que introduziu o público ao enigmático Jason Bourne, um agente secreto habilidoso que se vê envolto em uma teia de conspirações após perder suas memórias em uma missão fracassada.

Ao longo da trama, Bourne precisa enfrentar seu próprio governo e os ex-superiores do programa Treadstone, que o treinaram. O filme não apenas cativou audiências com sua ação intensa, mas também explorou temas relevantes sobre segurança e espionagem em um mundo pós-11 de setembro.

+ Quer ganhar um teste de até 1 MÊS GRÁTIS DE STREAMING?  e aproveite!

Desfecho de A Identidade Bourne

No desfecho de “A Identidade Bourne”, o protagonista confronta o ex-diretor do Treadstone, Alexander Conklin, interpretado por Chris Cooper. Conklin pressiona Bourne a recuperar suas memórias e voltar a servir ao governo, mas Bourne se recusa a ceder. Em um momento surpreendente, Bourne escolhe não matar Conklin e, em vez disso, pede demissão, advertindo-o para não segui-lo, antes de fugir.

Entretanto, o destino de Conklin é selado por Manheim, um dos assassinos ativados para perseguir Bourne, que agora opera sob as ordens de Ward Abbott, o vice-diretor da CIA. Assim, Conklin dá lugar a Abbott, e o programa Treadstone é substituído pelo Blackbriar, um programa de treinamento clandestino sugerido por Abbott.

Dessa forma, Bourne percebe que sua luta não é apenas contra um homem, mas contra todo um sistema. Ele fez um inimigo formidável, capaz de se adaptar e persistir em sua perseguição. Bourne apenas arranhou a superfície dos desafios que terá pela frente.

No entanto, o filme reserva um momento de respiro para o herói. Ele reencontra sua interesse romântico, Marie, interpretada por Franka Potente, em um café turístico na ilha grega de Mykonos, proporcionando um final momentaneamente feliz.

Comparação com o Livro Original

Surpreendentemente, a trama do filme diverge consideravelmente do romance original de Robert Ludlum, escrito em 1980. No livro, Bourne é perseguido pelos agentes do governo não para silenciá-lo, mas porque seu comportamento pós-amnésia levanta suspeitas de traição. Aos poucos, eles se convencem de sua inocência e o auxiliam no confronto final.

Enquanto no filme, o grande antagonista é o sistema em si, no livro, Bourne passa a maior parte da história em busca de um terrorista internacional conhecido como Carlos. Isso significa que ele está tentando cumprir a missão original dada pelo governo e suas agências clandestinas, ao invés de trilhar seu próprio caminho.

O final de “A Identidade Bourne” proporciona a Jason Bourne um momento de catarse muito necessário antes de ele se preparar para enfrentar um sistema inteiro nas sequências. O filme não só introduziu uma franquia bem-sucedida, mas também apresentou ao público uma abordagem envolvente e relevante sobre segurança e espionagem em um mundo pós-11 de setembro. Bourne, o homem sem memória, deixou uma marca indelével na cultura pop e continuou a intrigar e cativar espectadores ao longo dos anos.

Gostou do nosso conteúdo? Acompanhe-nos no Google News e não perca nenhuma notícia.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Você pode cancelar, se desejar. Aceitar