Nomadland: o que faz dessa história, a grande vencedora do Oscar 2021?

Na noite do último domingo (25), o Oscar 2021 consagrou o filme Nomadland como o Melhor Filme do ano. Esse resultado, é fruto de uma história em que a diretora Chloé Zhao (também ganhadora do Oscar), não só deu vida própria ao roteiro, bem como deu uma alma ao filme. 

A diretora, e também roteirista do filme, adaptado de um livro de Jessica Bruder, de uma forma simples, criou uma verdadeira obra de arte. Mostrou que não é preciso uma produção estrondosa, para mostrar situações e acontecimentos do enredo. Dessa forma, ao capturar o que é real e verdadeiro, sem encobri-los com disfarces, Bruder e Zhao trazem à tona as pessoas, bem como os cenários naturais. 

Leia também:

OSCAR 2021: Confira os ganhadores da maior premiação do cinema

Chadwick Boseman: Conheça a carreira do ator, diretor e roteirista

Enredo de Nomadland

Nomadland 
Frances McDormand, interpreta Fern, em Nomadland

No enredo, Fern (Frances McDormand) está sofrendo por uma vida que foi arrancada dela. Parece que ela estava feliz em Empire, Nevada, uma das pequenas cidades americanas construídas em torno da indústria. Entretanto, quando a fábrica de gesso lá fechou, a cidade de Empire literalmente fechou com ela.

Em seis meses, praticamente nada sobra da cidade. Nesse estado de pesadelo, o marido de Fern morreu, deixando-a completamente sozinha. Ao pegar a estrada em busca de trabalho como funcionária sazonal em um centro da Amazon, Fern começa a morar em sua van. De vez em quando, ela se envolve com um grupo de nômades modernos.

Fern é o centro de toda a história de Nomadland de Chloé Zhao, um filme que encontra poesia na história de uma mulher aparentemente mediana. É um filme lindo, alternadamente onírico na forma como captura a beleza deste país e baseado em sua história sobre o tipo de pessoa que normalmente não vemos nos filmes.

Em busca de um final feliz?

Cineastas e artistas em geral tendem a julgar seus personagens e dar lugares aos mesmos. Ou seja, enquanto vemos os vilões, por outro lado encontramos os mocinhos na história. Ao contrário disso, a versão da verdadeira história de Nomadland, baseada no livro de Jessica Bruder, melodramatiza a história de Fern em uma quase redenção.

Entretanto, Fern não acha que ela precisa ser redimida ou salva. Além disso, Zhao não aperta botões na tentativa de nos fazer sentir pena dela. Embora também nunca subestime a solidão e tristeza de sua situação. O resultado é um filme que ganha emoções, que vende uma empatia genuína e honesta mais do que qualquer outra coisa.

Claro, isso é impossível com uma atriz inferior a Frances McDormand ancorando cada cena. Vemos esse mundo através da atuação de McDormand, uma das mais sutis e refinadas de sua carreira. Fern é uma mulher incrivelmente complexa, alguém que pode ser inquieta a um grau que se sente autossabotada, mas também é incrivelmente calorosa e aberto com seu pova.

Ela faz amigos em todos os lugares que vai, como as mulheres com quem ela vai a um show em RV ou o jovem para quem ela dá um farol. McDormand faz tanto com um olhar ou um sorriso irônico que outros atores não conseguiriam transmitir com um monólogo inteiro. Vemos uma vida inteira nessa performance.

Cada batida e cada escolha tem uma história por trás. É uma das melhores atuações da carreira de uma de nossas melhores atrizes. É simplesmente de tirar o fôlego. Zhao combina o que ela está recebendo de McDormand em “Nomadland” com sua impressionante habilidade técnica. 

Saiba mais sobre Nomadland

Ela se reúne com Joshua James Richards , o diretor de fotografia de “ The Rider”. E a dupla roda a encontrar beleza nas paisagens do país. A jornada de Fern a leva por todos os Estados Unidos. É um filme lindo não só no enredo, bem como em “fotos de beleza”.

Tudo sobre a linguagem visual de Nomadland é impressionante< Richards e Zhao deslizam lentamente sua câmera com Fern, por uma comunidade de moradores de van. É difícil descobrir como Zhao fez um filme tão bonito em suas composições e de alguma forma ainda parece que tem sujeira sob as unhas. Uma trilha sonora de Ludovico Einaudi é adicionada à poesia de tudo isso.

A maioria das pessoas que Fern encontra ao longo do caminho em Nomadland não são atores, mas sim, pessoas que vivem essa vida na estrada. Há uma qualidade improvisada e natural nas conversas e interações de Fern que fundamentam o filme.

Esses nômades modernos contam histórias de não querer morrer com seus sonhos de viajar pelo país vazios. Compartilham dicas sobre como viver a vida com segurança na estrada e apoiam uns aos outros de maneiras que vizinhos com casas tradicionais raramente fazem.

Pra finalizar…

Nomadland torna-se mais do que apenas um relato fictício de uma mulher fascinante, pois também nos lembra quantas pessoas estão por aí com histórias para contar e sonhos que não se realizam. E, no entanto, nunca se afunda na dor ou na miséria.

Claro, a dor está sempre lá, pegando uma carona. Pode ser na forma como McDormand sorri quando ouve outra pessoa falar de seu ente querido perdido. Ela provavelmente está pensando em seu marido. E há uma interpretação de Nomadland que é a história de uma mulher fugindo da tristeza, desligada da sociedade depois de tudo que ela sabia e desapareceu. Parte disso é verdade.

Mas também é a história de tantos americanos que se sentem perdidos hoje em dia, sem saber para onde ir a seguir ou o que o amanhã trará. As imagens de Nomadland que parecem respostas à inquietação e ansiedade de 2020 e 2021, são as que nos mostram tanta beleza sobre as coisas mais simples – o sorriso de um amigo, um mergulho em um rio, um gesto gentil de um estranho. Podemos não ser todos capazes de nos relacionar diretamente com as lutas de Fern, mas todos podemos sentir essa sensação de mal-estar e incerteza.

Quando vai estrear no Brasil?

O filme não está na plataforma de streaming Netflix, nem em nenhuma outra. No exterior, o filme é assistido pelos assinantes da Disney+.

Já com relação ao lançamento no cinema brasileiro, ainda existem muitas cidades e estados em isolamento social. Dessa forma, os cinemas estão fechados, ou retornando de forma gradual. Em São Paulo e no Rio de Janeiro, já venda para os ingressos do filme.

Enfim, gostou da matéria?

Então, nos siga em nossas redes sociais: Facebook e Twitter. Saiba tudo sobre séries de TV nos principais serviços de Streaming.

Comentários
Carregando...

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Você pode cancelar, se desejar. Aceitar