Justiça dos EUA se pronuncia sobre Netflix no Oscar

O Oscar de 2019 foi um grande momento para os fãs de cinema, como sempre é. Contudo, para a Netflix foi uma premiação e tanto. Com Roma, de Alfonso Cuarón, a empresa pôde levar diversos prêmios o que gera nome e prestígio para ela. Entretanto, nem todos da cena se agradaram com a participação de produções da empresa como indicados da premiação. Steven Spielberg, por exemplo, foi um forte defensor de que a Netflix não deveria concorrer ao Oscar, limitando-se apenas ao Globo de Ouro. Ele pode ser um grande cineasta na cena, mas contra a justiça ninguém pode, né? E a justiça dos EUA parece estar a favor da Netflix.

De acordo com a Vulture, o Departamento de Justiça dos EUA enviou uma carta para a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas afirmando que banir longas do evento pode ser considerado uma prática ilegal. Segundo o site, o texto dizia o seguinte:

“Sob a ótica de que a Academia — uma associação que traz diversos competidores entre seus membros — estabelece certos requisitos de elegibilidade para o Oscar que elimina possíveis concorrências sem justificativas pró competição. É uma conduta que pode levantar preocupações acerca de monopólios.”

A Academia enviou um comunicado à Vulture afirmando que o membro diretivo da instituição irá discutir a carta recebida em uma reunião que ocorrerá no dia 23 de abril.

Mas e você? O que acha desta situação toda? Concorda com Spielberg ou acha que os filmes da Netflix ainda devem concorrer ao Oscar? Comente!

Comentários
Carregando...