Indiana Jones: As Melhores Curiosidades da franquia

Um dos mais populares personagens do cinema mundial e, principalmente, americano, Indiana Jones se tornou um ícone de aventura e coragem. Sua primeira aparição foi em 1981, no longa-metragem Indiana Jones e Os Caçadores da Arca Perdida dirigido por George Lucas e Steven Spielberg. Porém o personagem é bem mais antigo como veremos logo mais na enorme lista de curiosidades que o Minha Série Favorita criou para vocês! O foco aqui será a primeira trilogia da série, afinal, a saga em si rende até hoje. Mas, quem sabe, faremos mais uma matéria posteriormente… Vamos deixar de enrolação e ir logo ao que interessa?

As Melhores Curiosidades de Indiana Jones

  • O 007 de Spielberg. Foi assim que George Lucas se referiu ao futuro personagem quando sugeriu a criação de uma franquia própria, depois que viu seu amigo incomodado pelo fato de ter sido cortado da direção do filme 007 Contra O Foguete da Morte.
  • Que a história é uma criação conjunta de Spielberg e Lucas, todos nós já sabemos, mas você sabia que um terceiro diretor ajudou bastante na criação do roteiro? Foi Philip Kaufman que deu a George Lucas a ideia de criar uma trama que falasse sobre nazismo, ocultismo e a Arca da Aliança. George gostou tanto da ideia que levou pra frente e Philip recebeu uma menção nos créditos de Os Caçadores da Arca Perdida.
  • O personagem começou a ser idealizado em 1973, por George Lucas. Na época, ele se chamava Indiana Smith! Foi Spielberg quem sugeriu trocar o sobrenome por Jones, que, na opinião dele, soaria melhor.
  • Você já ouviu falar em As Sete Cidades de Cibola? Esse é o nome de uma das histórias do Tio Patinhas, narrada em 1954 e ela serviu de base para a icônica abertura da franquia, onde Jones invade um templo, rouba um ídolo e foge de uma pedra gigante. Embora seja inusitado, é fato de que o enredo de Indiana Jones se inspirou bastante no clássico personagem da Disney.

  • O Templo da Perdição foi o filme responsável por criar a classificação PG-13 nos EUA (aqui seria maiores de 12 anos). Isso porque o longa era considerado muito assustador e violento para crianças, mas não o suficiente para um NC-17 (nosso maiores de 18).
  • Em “A Última Cruzada”, descobrimos que o personagem pegou o apelido de “Indiana” do cão da família. Mas você sabia que esse cachorro realmente existiu e pertenceu a Lucas? Ele era um malamute do Alasca que, além de tudo, inspirou também o visual do Chewbacca em Star Wars! Esse cachorro tem mais representatividade no cinema que muitos de nós jamais teremos.
  • A música tema da franquia que tanto conhecemos e amamos foi uma composição de John Williams, que recebeu o pedido direto de Steven Spielberg. Mas na realidade a canção não foi a primeira a ser desenvolvida, tecnicamente. Williams entregou ao diretor duas canções, ambas grandiosas, dignas de um herói, mas Spielberg não conseguiu se decidir entre elas. Foi então que tiveram a ideia de uni-las, gerando, assim, uma das músicas mais icônicas do cinema.
  • Hoje em dia, quando pensamos em Indiana Jones, é impossível imaginar outra pessoa nesse papel que não seja Harrison Ford, mas o ator não era a primeira opção dos diretores. No começo, Steven Spielberg e George Lucas queriam que Tom Selleck interpretasse o personagem. Um dos motivos para esse desejo não se realizar foi que, na época, o interprete estava muito ocupado gravando a série Magnum e recusou o papel por falta de tempo.

  • Mas Selleck não foi a única opção que veio antes de Ford, uma grande lista de atores passou na frente: Nick Nolte, Steve Martin, Billy Murray e Chevy Chase são alguns exemplos. O motivo de Ford ter demorado tanto para ser contatado foi porque Lucas já havia trabalhado com ele em Star Wars e American Graffiti.
  • Referências, muitas referências! Existe uma bem clara a Star Wars na lataria do avião que Indy usa para escapar do templo no primeiro filme. Lá está escrito “OB-CPO”, uma junção do nome de dois dos personagens mais querido da franquia interestelar, Obi-Wan e C-3PO. Outra referencia pode ser vista enquanto Indiana Jones escava a Arca da Aliança, quando podemos ver R2-D2 e C-3PO entre os hieroglifos. Além disso tudo, também podemos ouvir o som da Millennium Falcon em O Templo da Perdição e existe uma boate com o nome “Clube Obi Wan”.
  • Spielberg não ficou satisfeito com a enorme quantidade de animais rastejantes que foram levadas até o set, cerca de 3 mil. Ele acabou enchendo o chão com outros répteis de borracha e pedaços de roupas rasgadas.
  • Outro fato interessante é que, na versão não editada, é possível ver placas de vidro que protegem os atores do veneno dos animais que foram levados até o estúdio.

  • E boa parte do elenco e equipe que participou de Os Caçadores da Arca Perdida tiveram infecção alimentar durante as filmagens. Na verdade o único que escapou do incidente foi Steven Spielberg, pois ele só comia enlatados vindos da Inglaterra.
  • Os atores não comeram cérebro de macaco na produção, a iguaria servida no banquete do palácio de Templo da Perdição era uma mistura de creme, ovos e molho de framboesa. Nenhum macaco foi ferido durante as gravações.
  • Entretanto, os uniformes nazistas que aparecem nas gravações são reais. Eles foram adquiridos direto da Alemanha. E caso você não saiba, Spielberg é Judeu, ele pediu para que todos no set cruzassem os dedos nas costas sempre que fizerem a saudação nazista.
  • A Arca Perdida se passa em 1936, ou seja, depois de Templo da Perdição, que acontece em 1935.
  • Harrison Ford sofreu bastante com as produções. Ele teve três ligamentos rompidos no joelho, quebrou duas costelas e teve um deslocamento de disco. Profissão perigosa amigos, muito perigosa.
  • Uma curiosidade extra para você que mora ou vai visitar Washington DC: O chapéu, casaco e chicote do personagem estão expostos no Museu Smithsonian.

Gostou de saber um pouco mais sobre Indiana Jones? Deixe um comentário!

Comentários
Carregando...

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Você pode cancelar, se desejar. Aceitar